Apesar de vitória no Canadá, Hamilton diz que Vettel ainda é o favorito

Os dois pilotos venceram três etapas do campeonato; Vettel lidera o Mundial de Pilotos

Estadão Conteúdo

22 de junho de 2017 | 13h30

Apesar da sua recente vitória no GP do Canadá, Lewis Hamilton, da Mercedes, ainda considera que o alemão Sebastian Vettel é o favorito a faturar o título mundial da temporada 2017 da Fórmula 1, na qual o rival tem uma vantagem de 12 pontos na liderança do campeão em relação ao piloto britânico.

A vitória de Hamilton em Montreal ocorreu após um terrível fim de semana em Montecarlo, que expôs uma instabilidade que não se viu nos três anos anteriores de domínio da Mercedes e preocupa o britânico às vésperas do GP do Azerbaijão, que será disputado no próximo domingo em Baku.

"A consistência é a chave para ganhar o campeonato", disse Hamilton, nesta quinta-feira, em uma entrevista coletiva. "Até agora, Sebastian teve a consistência de um vencedor de campeonato, então temos que melhorar nossa consistência se quisermos ter uma chance de ganhar este título".

A vitória em Baku seria a segunda consecutiva de Hamilton no campeonato e poderia servir como grande impulso na luta com Vettel. "A Ferrari teve uma temporada mais consistente até agora. Estamos tendo uma temporada de altos e baixos. Eu acho que eles ainda são favoritos por causa do fato de seu carro parecer funcionar em todas as pistas. Mas eu acho há mais potencial a tirar do nosso carro".

Mas Hamilton fez uma previsão sobre quando a Mercedes poderá estar melhor do que a Ferrari. Na sua visão, isso ocorrerá no final de agosto, no GP da Bélgica, a 12ª das 20 provas do campeonato - o GP do Azerbaijão é a oitava etapa. "Espero que em agosto, chegando em setembro, então seremos os favoritos", afirmou o britânico, que mira o seu quarto título mundial.

As atividades do GP do Azerbaijão se iniciam nesta sexta-feira com a realização de dois treinos livres, sendo o primeiro deles às 6 horas (de Brasília). A largada da corrida no próximo domingo está agendada para as 10 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.