Após abandono de Hamilton, Vettel vence em Cingapura

Alemão da Red Bull subiu para a segunda posição no campeonato e vai brigar com Alonso pelo título

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2012 | 11h34

CINGAPURA - Sebastian Vettel contou com o abandono de Lewis Hamilton para vencer o GP de Cingapura de Fórmula 1 e esquentar a disputa pelo título da temporada. Com sua segunda vitória no ano, o alemão se aproximou do líder Fernando Alonso, 3º colocado na corrida noturna deste domingo, na classificação geral do campeonato. Felipe Massa terminou em 8º e Bruno Senna abandonou a poucos segundos do fim da prova.

Ao chegar a sua 23ª vitória na Fórmula 1, Vettel voltou a entrar na briga pelo título. O piloto da Red Bull reassumiu a segunda colocação geral e chegou aos 165 pontos, reduzindo a diferença para Alonso. O espanhol da Ferrari soma agora 194, a 29 do rival alemão. Hamilton, que abandonou por problemas no carro, caiu para o quarto lugar (142), atrás agora do finlandês Kimi Raikkonen, que tem 149.

Apesar de uma largada frustrante, Felipe Massa fez grande corrida em Cingapura. Após cair para último, por ter sido tocado por Vitaly Petrov na saída, emplacou boas voltas no pelotão traseiro e ainda contou com a entrada do safety car para se aproximar dos primeiros colocados. Na parte final da corrida, fez seguidas ultrapassagens, inclusive sobre Bruno Senna, e terminou em 8º, na zona de pontuação.

O piloto da Williams, por sua vez, teve problemas com seu carro e acabou abandonando a poucos segundos do fim da prova, encerrada antes das 61 voltas previstas. Pelo regulamento, as corridas são finalizadas quando atingem o limite de duas horas de duração.

A CORRIDA - A largada em Cingapura não trouxe maiores mudanças entre os favoritos da prova. Somente Pastor Maldonado perdeu posições, para Vettel e Button, seguido de perto por Alonso. Esta configuração se manteve estável mesmo depois da primeira rodada de paradas nos boxes, para troca de pneus.

Hamilton liderava com pouca vantagem sobre Vettel, mas parecia sofrer menos com os desgaste dos pneus. A McLaren apostava numa performance cautelosa na primeira metade da prova, para poupar os compostos para as decisivas voltas finais da corrida. A estratégia, porém, foi sabotada quando o líder da prova acusou um problema no câmbio e precisou abandonar a corrida na 23ª volta.

Vettel, que já vinha emplacando as melhores voltas, assumiu a liderança, seguido de Button, Maldonado e Alonso, que tinha dificuldade para se aproximar dos primeiros colocados. A situação do espanhol, contudo, começou a virar na 33ª volta, quando Narain Karthikeyan acertou o muro e causou a entrada do safety car na pista.

O alinhamento dos carros, logo atrás do safety car, anulou a diferença de tempo entre os carros, e aproximou Alonso dos líderes. O espanhol ficou ainda mais perto de Vettel e Button com o abandono de Maldonado, na relargada, por problemas hidráulicos.

A corrida ainda sofreu a interferência do safety car mais uma vez, logo na sequência, por conta de uma batida de Michael Schumacher em Jean-Éric Vergne. A nova retomada da corrida, na 43ª volta, foi marcada por um duelo brasileiro, entre Felipe Massa e Bruno Senna.

Em um movimento imprudente, Bruno quase jogou o compatriota contra o muro. Na sequência, Massa fez a ultrapassagem e subiu para o 9º lugar. A disputa chegou a ser investigada pelos comissários da prova, mas não rendeu punições aos brasileiros.

Embalado, o piloto da Ferrari partiu para cima dos rivais e manteve postura ofensiva até terminar em 8º. Bruno Senna sustentou a 10ª colocação, dentro da zona de pontuação, por algumas voltas até abandonar, com problemas no carro, a poucos segundos do fim da prova.

Enquanto os brasileiros lutavam para somar pontos, Vettel liderava a prova com tranquilidade, abrindo crescente vantagem sobre Button. O inglês, por sua vez, garantia a segunda colocação, com até 12 segundos de frente sobre Alonso.

Os três foram confirmados no pódio quando a corrida foi encerrada antes das 61 voltas previstas. Segundo o regulamento da F1, as provas são finalizadas quando atingem o limite de duas horas de duração. O trio do pódio foi seguido de Paul Di Resta, Nico Rosberg, Kimi Raikkonen, Romain Grosjean, Massa, Daniel Ricciardo e Webber.

A próxima etapa da Fórmula 1 será disputada daqui a duas semanas, no circuito de Suzuka, no Japão, no dia 7 de outubro.

Confira a classificação final do GP de Cingapura:

1º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), em 2h00min26s144

2º - Jenson Button (ING/McLaren), a 8s959

3º - Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 15s227

4º - Paul Di Resta (ESC/Force India), a 19s063

5º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 34s759

6º - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus), a 35s700

7º - Romain Grosjean (FRA/Lotus), a 36s600

8º - Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 42s800

9º - Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso), a 45s800

10º - Mark Webber (AUS/Red Bull), a 47s100

11º - Sergio Perez (MEX/Sauber), a 50s600

12º - Timo Glock (ALE/Marussia), a 1 volta

13º - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber), a 1 volta

14º - Nico Hulkenberg (ALE/Force India), a 1 volta

15º - Heikki Kovalainen (FIN/Caterham), a 1 volta

16º - Charles Pic (FRA/Marussia), a 1 volta

17º - Pedro de la Rosa (ESP/Hispania), a 1 volta

18º - Bruno Senna (BRA/Williams), a 2 voltas

19º - Vitaly Petrov (RUS/Caterham), a 2 voltas

Não completaram a prova:

Lewis Hamilton (ING/McLaren)

Narain Karthikeyan (IND/Hispania)

Pastor Maldonado (VEN/Williams)

Michael Schumacher (ALE/Mercedes)

Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.