Andrej Isakovic/AFP
Andrej Isakovic/AFP

Após acerto com Renault, Ricciardo agradece Red Bull: 'Muitos momentos incríveis'

Piloto australiano pretende encerrar temporada em alto nível e se diz empolgado para novo desafio

Estadão Conteúdo

04 Agosto 2018 | 10h17

O australiano Daniel Ricciardo se pronunciou através de suas redes sociais neste sábado, um dia depois de anunciar a sua saída da Red Bull ao final desta temporada da Fórmula 1, para agradecer a escuderia austríaca pelos anos de experiência e explicar as razões de ter acertado um contrato de dois anos com a francesa Renault.

+ Ricciardo deixará a Red Bull e irá para a Renault na próxima temporada

+ Internado em estado grave, Niki Lauda passa por transplante de pulmão

+ Piloto reserva da Mercedes quebra recorde não-oficial na Hungria

"Obrigado, Red Bull, pelos últimos cinco anos. Muitos momentos incríveis, que eu nunca vou esquecer e que serei eternamente grato. Ainda tem muito 2018 pela frente para criar mais memórias e terminar forte", escreveu o piloto, juntamente com imagens de sua passagem pela escuderia.

Depois, em um vídeo, Daniel Ricciardo esclarece como ocorreu a sua decisão de mudar de equipe a partir de 2019. "A notícia saiu, é real. De longe, foi a decisão mais difícil que tomei na minha carreira. Mas, 29 anos vivendo nesta Terra, foi realmente uma das decisões mais difíceis que tomei na vida. É triste sair, com certeza. Empolgado com o desafio da Renault", afirmou o australiano.

O piloto lembrou também de toda sua trajetória na Red Bull, que começou em 2008 no programa júnior. No time principal, substituiu o compatriota Mark Webber, em 2014. "Sempre serei grato e nunca esquecerei. Pessoalmente, senti que já era o momento em que era bom seguir um caminho diferente e começar de novo em outro lugar, acho que será saudável para mim", disse.

Na temporada de 2018, Daniel Ricciardo está em quinto lugar com 118 pontos, 95 atrás do líder Lewis Hamilton, da Mercedes. O australiano já ganhou duas vezes neste ano - em Xangai, na China, e a tradicional prova de Mônaco, nas ruas de Montecarlo.

O piloto ainda tem mais nove corridas com a Red Bull neste ano e quer encerrar o contrato no topo. "Só quero agradecer à Red Bull Racing, a empresa Red Bull, por tudo que eles fizeram por mim. Eu realmente aprecio isso, do fundo do meu coração, e temos nove corridas para ‘chutar alguns traseiros’, então vamos lá", concluiu.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.