Max Rossi/Reuters
Max Rossi/Reuters

Após atuação polêmica, Hamilton xinga pilotos e se diz vítima de racismo

Piloto inglês falou sobre Felipe Massa e Pastor Maldonado : 'estes pilotos são ridículos, estúpidos'

AE, Agência Estado

29 de maio de 2011 | 14h52

MÔNACO - Depois de uma atuação polêmica no GP de Mônaco neste domingo, Lewis Hamilton mostrou irritação com a punição sofrida após a corrida e xingou os rivais Felipe Massa e Pastor Maldonado e os comissários de prova. O inglês ainda se disse vítima de racismo por ter levado uma punição de 20 segundos, que não alterou sua sexta colocação, ao fim do GP.

"Das seis corridas que disputamos neste ano, os comissários me investigaram em cinco. Isto é uma piada ridícula", declarou o inglês, em entrevista à BBC. Envolvido em quase todos os incidentes da corrida deste domingo, Hamilton foi punido por ter colidido com Maldonado nos instantes finais da prova. O venezuelano precisou deixar a corrida.

Antes, o piloto da McLaren havia tirado o brasileiro Felipe Massa da corrida, ao tentar uma ultrapassagem arriscada dentro do túnel. Hamilton também esteve envolvido na batida com Jaime Alguersuari e Vitaly Petrov, que causou a interrupção da prova.

Apesar dos seguidos erros, o inglês reclamou da atuação dos adversários. "Massa me segurou durante o treino classificatório, e eu fui penalizado. Ele veio na minha direção [durante a corrida] e eu fui penalizado. Estes pilotos são ridículos, estúpidos", xingou o britânico.

Por fim, Hamilton atribuiu as seguidas punições a uma atitude racista dos comissários de prova. "Talvez porque eu seja preto. É o que Ali G diria", afirmou o piloto, se referindo ao bordão do personagem vivido pelo humorista Sacha Baron Cohen.

Veja também:

link Em corrida tumultuada, Vettel vence em Mônaco; Massa abandona, e Rubinho é 9º

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP de MônacoLewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.