Após avaliar novos donos, Kubica decide ficar na Renault

O polonês Robert Kubica disputará a temporada de 2010 na Renault, fazendo valer o contrato que havia feito com a equipe. Nas últimas semanas, ele colocou em dúvida sua participação, pois a escuderia teve parte de suas ações vendida para um grupo de investidores de Luxemburgo. Entretanto, após avaliar a intenção dos sócios, ele decidiu permanecer com o time.

AE, Agencia Estado

04 de janeiro de 2010 | 15h35

"Acho que estamos indo na direção correta. Não havia muitas dúvidas, mas era muito importante que pudéssemos compreender quem eram as pessoas por trás desta nova equipe, e saber como seria o orçamento", disse o italiano Daniele Morelli, empresário de Kubica, em entrevista à BBC.

Morelli também negou que Kubica tenha pedido um aumento salarial depois de saber que a Renault havia vendido parte da equipe ao grupo Genii Capital. "Isso é completamente falso. Não queremos tirar vantagem desta situação e queremos que a equipe aplique seu dinheiro em outras coisas, como o desenvolvimento do carro", explicou.

O companheiro de Robert Kubica na Renault ainda não foi anunciado pela equipe. Entre os candidatos a uma vaga estão o francês Romain Grosjean, que encerrou a temporada de 2009 pela escuderia, Nick Heidfeld, ex-parceiro de Kubica na BMW, e o canadense Jacques Villeneuve, campeão da categoria em 1997.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1RenaultRobert Kubica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.