Após batida em Hockenheim, Glock passará noite no hospital

Alemão da Toyota teve seu carro destruído em batida na entrada da reta, a cerca de 220 km/h

EFE

20 de julho de 2008 | 15h43

O piloto alemão Timo Glock, que sofreu grave acidente com sua Toyota durante o Grande Prêmio da Alemanha deste domingo, passará esta noite hospitalizado por precaução, mesmo depois que os exames médicos preliminares não constataram nenhuma lesão. Veja também: Hamilton vence e Piquet é segundo no GP da AlemanhaGlock perdeu o controle do carro na curva à direita,anterior à linha de chegada, quando vinha a cerca de 220 km/h. Com a quebra da suspensão traseira direita, o alemão bateu de ré contra o muro dos boxes e atravessou a pista. O piloto saiu do carro sozinho, reclamando de dores nas costas. Os médicos o levaram primeiro ao centro médico do circuito de Hockenheim e depois a um hospital para ser submetido a um exame mais preciso. Segundo a equipe Toyota, o piloto "está bem, e isso é o mais importante". "Não há sinais de lesões. Foram feitos vários exames com raios-X, e todos constataram que ele está bem e não sofreu nenhuma fratura", completou um dirigente da equipe.   Sobre as possíveis causas do acidente, disse que ainda é cedo para fazer afirmações e que o carro ficou muito danificado após o impacto contra o muro dos boxes. "Começaremos estudando a telemetria e as imagens de vídeo", explicou.   "Quando o safety car saiu, mudamos de estratégia rapidamente, chamando Jarno Trulli de volta aos boxes para uma revisão, a fim de evitar que o acidente se repetisse", disse.   Pela imagem da TV, ficou claro que a suspensão traseira direita da Toyota quebrou antes de o piloto rodar e bater no muro do lado oposto da pista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.