Após críticas, Hamilton pede desculpas a Felipe Massa

Depois de pedir desculpas aos comissários do GP de Mônaco, no domingo, o inglês Lewis Hamilton se redimiu das críticas ao brasileiro Felipe Massa e ao venezuelano Pastor Maldonado nesta segunda-feira, em seu perfil no Twitter.

AE, Agência Estado

30 de maio de 2011 | 18h45

Ao fim da corrida de domingo, o piloto da McLaren havia chamado os dois rivais de "estúpidos" e "ridículos" por conta dos incidentes em que se envolveu durante a prova nas ruas de Mônaco.

"Gostaria de pedir desculpas pela minha performance e pelos meus comentários no final de semana. Nunca quis ofender ninguém", afirmou o inglês, reconhecendo sua atuação desastrada na corrida.

Hamilton também pediu desculpas diretamente a Massa e Maldonado por suas declarações polêmicas. "Para Massa e Maldonado, com grande respeito, eu me desculpo se os ofendi. Ambos são pilotos fantásticos que eu admiro muito", registrou o piloto da McLaren.

No domingo, o inglês tirou Massa e Maldonado da prova após manobras desastradas. Na disputa com o brasileiro, tentou uma ultrapassagem arriscada em uma das curvas mais fechadas do circuito e acabou atingindo o carro da Ferrari. Massa acabou perdendo o controle logo na sequência e precisou abandonar a corrida.

Maldonado, por sua vez, foi atingido nas voltas finais, quando Hamilton tentava passar ao lado de uma chicane. Assim como o brasileiro, o piloto da Williams precisou abandonar a corrida. O inglês ainda se envolvera em uma batida com Jaime Alguersuari e Vitaly Petrov na mesma corrida.

As manobras arriscadas renderam uma punição de 20 segundos no tempo final do piloto da McLaren, o que não interferiu em sua sexta colocação. Mesmo assim, ele ficou indignado com a medida e criticou os comissários de prova. Chegou a insinuar que estaria sendo vítima de racismo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Lewis Hamiltondesculpas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.