Diego Azubel/EFE
Diego Azubel/EFE

Após dia chuvoso em Suzuka, Massa e Nasr torcem por pista seca

Piloto da Williams terminou o dia apenas na 16ª colocação

Estadão Conteúdo

25 de setembro de 2015 | 09h37

A chuva nas duas primeiras sessões de treinos livres para o GP do Japão de Fórmula 1 afetou o planejamento das equipes nesta sexta-feira no circuito de Suzuka. O brasileiro Felipe Massa, que teve desempenho discreto, terminando o dia apenas na 16ª colocação, aproveitou o dia para tentar melhorar o seu desempenho com a pista molhada, além de buscar encontrar o melhor ajuste para a sua Williams nessas condições.

"Ambas as sessões foram muito molhadas hoje, o que significou que pouco andamos. Nós trabalhamos no ajuste e em como melhorar o nosso desempenho na pista úmida, e pareceu tudo bem", afirmou o brasileiro, torcendo para que o treino livre e a sessão de classificação, marcada para este sábado em Suzuka, sejam disputadas com a pista seca.

"Não foi o mais útil de dias, mas espero que amanhã esteja seco e possamos começar o nosso programa para o fim de semana e nos prepararmos para a corrida", afirmou Massa, que abandonou a última prova, o GP de Cingapura, e acabou caindo para o sexto lugar na classificação no Mundial de Pilotos.

Assim como Massa, o brasileiro Felipe Nasr também espera que a chuva dê uma trégua no restante do fim de semana em Suzuka. "Amanhã espero ter o primeiro gosto de pista seca. Isso vai ser uma experiência diferente, por isso estou ansioso", afirmou Nasr.

O brasileiro da Sauber vem de um décimo lugar no GP de Cingapura e teve um bom começo de fim de semana em Suzuka, ao concluir a sexta-feira como o nono mais rápido dos treinos livres. E Nasr exibiu satisfação com o rendimento do carro da equipe suíça.

"Embora tenhamos tido condições de chuva em ambas as sessões de treinos livres, ainda estou satisfeito por ter conseguido completar algumas voltas. Como é um circuito novo para mim, é importante aprender o mais rápido possível. Conseguimos coletar alguns dados na chuva, o que pode ser útil no futuro para as próximas sessões", concluiu Nasr.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.