Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Após falha do motor, Rubinho lamenta chance perdida

Apesar de ter largado na 18ª posição no grid do GP de Cingapura de Fórmula 1, neste domingo, o piloto Rubens Barrichello contou com a ajuda do safety car para obter uma posição, mas lamentou a falha no motor do seu Honda, que comprometeu a corrida. Depois de abandonar a prova, o piloto explicou a chance perdida de alcançar uma boa colocação no GP. "Fiz o pit stop um pouco antes da entrada do safety car e, quando entrei na fileira, tinha uma boa posição. Mas então o motor morreu. Tinha muito combustível e a minha posição era ótima", explicou Rubinho ao se referir à batida do compatriota Nelsinho Piquet. "Estávamos obviamente esperando por alguma eventualidade para nos ajudar depois do grid. E ela surgiu na volta 14 quando o engenheiro me chamou, na seqüência da batida do Nelsinho", comentou o piloto. "Mas ai o carro parou de repente", lamentou. O brasileiro, no entanto, não quis apontar os responsáveis pela falha no motor. "Não vou falar nada, pois iria xingar todo mundo na equipe e eles não merecem isso", afirmou à TV Globo. "Podíamos ter feito um grande final. Perdemos uma grande oportunidade hoje (neste domingo) e, claro, estou muito triste".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.