Andrej Isakovic/AFP
Andrej Isakovic/AFP

Após liderar treinos, Hamilton exalta bom acerto de carro e desempenho em Mônaco

Piloto da Mercedes foi o mais rápido nas duas movimentações desta quinta-feira em Montecarlo

Redação, Estadão Conteúdo

23 de maio de 2019 | 18h58

Líder dos dois treinos livres realizados nesta quinta-feira, dia das primeiras atividades de pista do GP de Mônaco de Fórmula 1, Lewis Hamilton exaltou o bom acerto que a Mercedes conseguiu para o seu carro. Com um forte desempenho, o piloto britânico lembrou das grandes dificuldades que são impostas pelo circuito de rua de Montecarlo e ficou muito satisfeito por ter conseguido superá-las com um monoposto cujas qualidades o ajudaram muito a terminar na frente.

"É um sonho para todo piloto vir para Mônaco e ter um carro que você possa explorar e utilizar as suas habilidades com ele. Estou realmente orgulhoso do time e, naturalmente, nossa meta é tentar fazer algo realmente positivo neste fim de semana", afirmou o inglês, que ganhou a prova monegasca por duas vezes: uma em 2008, com a McLaren, e outra em 2016, pela Mercedes.

Atual líder do Mundial de F-1, Hamilton venceu a etapa anterior do campeonato, na Espanha, e ficou feliz com a evolução que a Mercedes e ele próprio, em termos de performance, conseguiram entre o primeiro e o segundo treino nesta quinta. Na sessão que fechou o dia, ele cravou um tempo que foi 0s763 mais rápido do que o obtido pelo alemão Sebastian Vettel, terceiro colocado pela Ferrari. O finlandês Valtteri Bottas, companheiro de equipe do britânico, ficou em segundo com uma desvantagem de 0s081 para o líder.

"Nós fizemos algumas pequenas mudanças entre as duas sessões e durante as mesmas também, mas estou bem feliz com o acerto", exaltou o pentacampeão mundial, que depois detalhou alguns dos desafios do circuito de rua. "Todo ano em que voltamos aqui, fica mais rápido e você realmente percebe isso quando está passando pelos obstáculos. Indo para a curva 12, você carrega muita velocidade naquele canto e aí tem o muro bem na frente. Na subida do Cassino, é a mesma coisa. É incrivelmente intenso e você tem de ser muito focado", reforçou.

Bottas, por sua vez, destacou que o seu carro se mostrou mais eficiente do que os outros dois da Mercedes que ele pilotou nos finais de semana do GP de Mônaco em 2017 e 2018. "Nos anos anteriores, o carro parecia às vezes difícil de dirigir, mas hoje era muito dirigível, responsivo e agradável. Você precisa encontrar os limites nesta pista e eu me senti confortável para ir até o limite, o que é um bom sinal", disse.

O finlandês, porém, conteve a euforia ao lembrar que a Mercedes precisa manter este nível de desempenho no treino de classificação para o grid no sábado, marcado para começar às 10 horas (de Brasília), e também na corrida de domingo, com largada às 10h10. "Agora precisamos da sintonia fina no acerto do carro e garantir que continuemos na direção certa. Acho que começamos o fim de semana com o pé direito, mas estamos em Mônaco e tudo pode acontecer", alertou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Lewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.