Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Após por em dúvida, Ricciardo confirma presença nos GPs do Brasil e Abu Dabi

Após GP do México, piloto se mostrou frustado por ter tido problemas com o carro e disse que "não via sentido em disputar as últimas corridas"

Estadão Conteúdo

02 Novembro 2018 | 12h46

Após colocar em dúvida a sua participação nas duas últimas corridas do ano, o australiano Daniel Ricciardo confirmou nesta sexta-feira que vai disputar os GPs do Brasil e de Abu Dabi de Fórmula 1, nas próximas semanas. O piloto garantiu que vai completar seu contrato com a equipe austríaca até o fim. No ano que vem, ele vai passar a defender as cores da Renault no grid da F-1.

"Primeiro de tudo, eu estarei disputando as duas últimas corridas do ano", afirmou o piloto em suas redes sociais. "Obviamente este ano está sendo de fortes altos e baixos, mais baixos, infelizmente. Tem sido frustrante, não vou mentir", reconheceu o piloto da Red Bull.

Ricciardo indicou que poderia ficar de fora das últimas provas da temporada ao dar uma rápida declaração logo após o fim do GP do México. Frustrado por ter tido problemas em seu carro, o que abriu a sua corrida, ele disse que "não via sentido em disputar as últimas corridas".

O piloto da Red Bull sofreu neste ano com as fragilidades mecânicas do seu carro. Foram oito abandonos em 19 provas disputadas até agora. Para efeito de comparação, o seu companheiro de equipe, o holandês Max Verstappen, precisou abandonar em apenas quatro etapas.

A irritação demonstrada por Ricciardo ao fim do seu curto GP do México foi minimizada pelo chefe da Red Bull, Christian Horner. "É que ele teve uma tarde super frustrante. Dá para entender que suas emoções estavam à flor da pele. Podemos compreender sua frustração", declarou o dirigente, no início da semana.

Pelas redes sociais, Ricciardo garantiu motivação para competir no Brasil, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, na próxima semana. "Eu devo isso a mim mesmo e a todos que trabalharam duro para mais estas duas corridas, até que nos separemos. Eu só preciso de alguns dias de descanso", declarou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.