Andrej Isakovic/AFP
Andrej Isakovic/AFP

Após quatro meses, Alonso voltará a pilotar uma McLaren nos testes do Bahrein

Piloto espanhol deixou a equipe e a Fórmula 1 ao final da temporada 2018

Redação, Estadão Conteúdo

28 de março de 2019 | 16h46

A McLaren vai ter um piloto de testes especial nos dois dias de treinos que fará semana que vem no Bahrein, após a disputa do GP de Fórmula 1 no fim de semana, em Sakhir. Trata-se do espanhol Fernando Alonso, bicampeão mundial da categoria, que volta a dirigir um carro da principal categoria do automobilismo após quatro meses.

Alonso completará um dia inteiro na terça-feira e dividirá os testes com o compatriota Carlos Sainz Jr. na quarta-feira. Sainz, de 24 anos, faz dupla com o britânico Lando Norris, de apenas 19 anos, na temporada 2019.

Alonso foi nomeado embaixador da McLaren durante os testes de pré-temporada e vai dirigir o tradicional carro nos testes previstos durante o ano. Ele vai estar no comando do MCL34 e vai ter como objetivo desenvolver os ajustes com o pneu Pirelli.

Piloto da Ferrari entre os anos de 2009 e 2014, quando foi três vezes vice-campeão, Alonso rebateu as críticas do ex-presidente da equipe italiana Luca di Montezemolo. O ex-dirigente atacou o espanhol recentemente. "Quando ele vence, está feliz. Quando ele não vence, é culpa da equipe, fica infeliz", disse.

"O presidente nunca disse isso. Especialmente depois de eu marcar 80% dos pontos para a nossa equipe. Corremos bem juntos, de todo o coração, e lutamos até a última corrida por campeonatos", escreveu o espanhol nas redes sociais.

Fora da Fórmula 1 desde o fim da última temporada, Alonso, de 37 anos, disputa o Mundial de Endurance pela Toyota e deve correr as 500 milhas de Indianápolis, em maio, além das 24 Horas de Le Mans, em junho.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Fernando AlonsoMclaren

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.