Após quebrar jejum, Raikkonen diz que vencer é diferente

O finlandês Kimi Raikkonen já foi campeão da Fórmula 1 em 2007, mas estava sentindo a falta da sensação de vencer. Tendo chegado em primeiro pela última vez em 27 de abril do ano passado, na Espanha, o piloto da Ferrari quebrou o jejum neste domingo ao ganhar o GP da Bélgica, garantindo também a primeira vitória da escuderia italiana na temporada. Após triunfar em Spa-Francorchamps, Raikkonen comemorou bastante o resultado.

AE, Agencia Estado

30 de agosto de 2009 | 16h08

"Uma grande vitória para mim e para a equipe", definiu o finlandês, que filosofou na hora de valorizar o fato de voltar a vencer. "O champagne tem o mesmo gosto onde quer que esteja no pódio, mas a sensação quando vence definitivamente é diferente", disse. "Nós [Ferrari] queríamos ao menos uma vitória e conseguimos. Nosso carro não era o melhor no conjunto, mas nós juntamos tudo e esse resultado vem de todo o trabalho feito com a equipe."

Para a sua vitória, a quarta do piloto na Bélgica, Raikkonen acha que foi essencial a estratégia de corrida. "Atrás do safety car, eu pensei basicamente em manter a temperatura dos pneus e dos freios para ser capaz de atacar o Fisichella no recomeço, e foi assim que fiz para ultrapassar ele com certa facilidade", afirmou. "Na parte final, quando parecia que não conseguiria lutar com o Giancarlo, eu mudei um pouco meu jeito de usar o Kers para me defender."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.