Após rixa, Webber nega ter pensado em deixar Red Bull

Depois de ter entrado em conflito com Sebastian Vettel no GP da Malásia, etapa passada do Mundial de Fórmula 1, Mark Webber negou nesta quinta-feira que tenha pensado em deixar a Red Bull antes do final desta temporada, como a mídia chegou a especular nas últimas três semanas. Prestes a disputar neste domingo, em Xangai, o GP da China, o piloto australiano enfatizou que pretende cumprir normalmente o calendário de 2013 da categoria.

AE, Agência Estado

11 de abril de 2013 | 12h57

"Primeiro de tudo, estou definitivamente ansioso para terminar esta temporada. Muitas pessoas estavam questionando isso (a possível saída), mas não era algo que passou pela minha cabeça. Estou ansioso para correr este ano e ter uma campanha forte e desafiante por novas vitórias", ressaltou Webber, que na Malásia discutiu com Vettel após o alemão desobedecer uma ordem que veio dos boxes e ultrapassá-lo durante a prova, vencida pelo tricampeão mundial.

Webber ainda enfatizou que o conflito com o seu companheiro de equipe não pode ser visto como algo suficiente para vislumbrar, pelo menos neste momento, o seu futuro em outra escuderia. "Nunca tomei decisões da minha carreira neste ponto da temporada e não vejo porque tenha de tomar qualquer decisão sobre meu futuro agora", ressaltou.

O piloto ainda comemorou o fato de que o calendário da F1 teve um intervalo de três semanas entre a prova da Malásia e o GP da China. Ele aproveitou este período para viajar até a Austrália, esfriar a cabeça e analisar a sua situação com calma. "A pausa foi boa para nós (Webber e Vettel). Foi bom relaxar um pouco depois dos testes de inverno e das primeiras corridas", admitiu, antes de em seguida salientar que está "ansioso para voltar para o carro e correr".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.