David Loh/Reuters
David Loh/Reuters

Após rumores, McLaren troca comando técnico na F1

Tim Goss, ex-diretor de engenharia, vai assumir o lugar do diretor técnico Paddy Lowe, que deve ir para a Mercedes em 2014

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2013 | 13h52

WOKING - Após rumores sobre mudanças na McLaren, a equipe inglesa anunciou nesta segunda-feira a troca do seu comando técnico. Tim Goss, ex-diretor de engenharia, vai assumir o lugar do diretor técnico Paddy Lowe, que deve se transferir para a Mercedes no fim da temporada 2013.

A saída de Lowe já era esperada há algumas semanas, quando rumores apontavam uma eventual negociação do então diretor técnico da McLaren com a Mercedes. A equipe inglesa não confirmou a transferência, mas informou que Lowe permanecerá até o fim do ano. O anúncio corrobora notícia do jornal inglês The Guardian, que garantiu a saída de Lowe no fim do ano, em sua edição desta segunda-feira.

"Paddy terá um novo papel na McLaren até o fim do ano. Ele tem sido um bom e bem-sucedido diretor técnico e desejamos o melhor para ele quando embarcar em um novo desafio em 2014", declarou Martin Whitmarsh, chefe de equipe da McLaren. Segundo o jornal inglês, Lowe iria para a Mercedes com a missão de projetar o carro de 2014, quando a Fórmula 1 sofrerá muitas mudanças no regulamento.

Novo diretor técnico da McLaren, Tim Goss chegou à equipe em 1990 e vai assumir o cargo imediatamente, antes de começar a última bateria de testes da pré-temporada da Fórmula 1, em Barcelona. "Estou muito feliz por ter recebido essa proposta. É um dos cargos mais prestigiados do esporte mundial. Estou ansioso para dar uma contribuição significante à McLaren", afirmou.

Com larga experiência na equipe, Goss recebeu elogios de Whitmarsh. "Eu realmente acredito que nosso time técnico e de engenharia é o melhor da Fórmula 1. E esta força sempre foi e continuará sendo um elemento importante do nosso sucesso nas pistas", declarou o chefe de equipe.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1McLarenPaddy Lowe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.