José Méndez/EFE
José Méndez/EFE

Após teste inconclusivo de coronavírus, Sergio Pérez é isolado e deixa F-1 em alerta

Piloto mexicano causa preocupação e não deve participar do GP da Inglaterra

Redação, Estadão Conteúdo

30 de julho de 2020 | 12h26

O mexicano Sergio Pérez não deu as caras nesta quinta-feira no circuito de Silverstone, onde neste final de semana acontece o GP da Inglaterra de Fórmula 1, a quarta etapa da temporada de 2020. O motivo, preocupante para todos da categoria diante do atual cenário de pandemia do novo coronavírus, é que o piloto da Racing Point, de acordo com informações da própria equipe, teve um resultado inconclusivo para o teste da covid-19, obrigatório antes de entrar no paddock da F-1.

De acordo com a Racing Point, Pérez está isolado, não tem acesso ao autódromo de Silverstone e aguarda o resultado de um segundo teste para saber se poderá disputar o GP da Inglaterra. Estava prevista para esta quinta-feira a participação do mexicano na entrevista coletiva que os pilotos concedem um dia antes do início das atividades de pista.

O teste feito por Pérez foi o PCR, com o swab, o popular cotonete, que é inserido em uma das narinas para coletar material do examinado. Somente após uma avaliação conclusiva será determinado o possível retorno do mexicano ao paddock em Silverstone. A Racing Point informou ainda que o piloto não viajou ao México neste período entre o GP da Hungria, no último dia 19, e esta quinta-feira.

Caso esteja infectado, o piloto mexicano deixa um carro vago na Racing Point. O belga Stoffel Vandoorne e o compatriota Esteban Gutiérrez são os possíveis substitutos, já que os dois têm vínculo com a Mercedes, que divide pilotos reservas com a equipe que tem Pérez e o canadense Lance Stroll como titulares.

Pérez vem sendo um dos destaques da temporada de 2020 e ocupa a sexta colocação na classificação geral, com 22 pontos. O mexicano pontuou nas três corridas do campeonato, com dois sextos lugares (nos GPs da Áustria e da Estíria, ambos no circuito de Spielberg) e um sétimo (no GP da Hungria, em Budapeste).

Todos os envolvidos com as corridas de Fórmula 1 têm passado por teste de covid-19 para terem acesso aos paddocks. Até o momento, apenas dois casos positivos foram impedidos de acessar o circuito de Hungaroring, na Hungria, há duas semanas, mas estes não foram de pessoas que haviam estado na Áustria nas duas primeiras provas da temporada.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Sergio Pérezcoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.