Carmen Jaspersen/EFE
Carmen Jaspersen/EFE

Após treinos livres, Massa prevê Ferrari longe dos pontos

 SILVERSTONE - O brasileiro Felipe Massa chegou a Silverstone otimista quanto às chances da Ferrari no GP da Grã-Bretanha, oitava etapa da Fórmula 1. Mas os dois primeiros treinos desanimaram o piloto, que agora vê a equipe italiana como candidata a ficar na segunda metade do grid.

EFE

19 de junho de 2009 | 16h55

Veja também:

linkSaída de equipes explode maior crise

linkFIA vai recorrer à Justiça contra a Fota e a Ferrari

som PODCAST - Ouça: Livio Oricchio avalia a crise

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

"Não fiquei muito feliz com esses dois primeiros treinos. A posta estava muito suja, e o vento também atrapalhou. Não conseguimos achar um caminho para melhorar o acerto do carro", disse Massa, que terminou a primeira sessão em sexto lugar e foi apenas o 17.º na segunda.

Para o brasileiro, o sonho de chegar ao pódio ficou mais distante. Ele tem ambições muito mais modestas para o treino das 9 horas de sábado (horário de Brasília). "Certamente ainda há muito trabalho nos esperando até o treino classificatório. Uma meta realista agora seria ficar entre os dez primeiros", admitiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FerrariFelipe Massa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.