Valdrin Xhemaj / EFE
Valdrin Xhemaj / EFE

Após vitória no GP da China, Ricciardo nega pré-contrato com a Ferrari

Piloto australiano valoriza história de dez anos na Red Bull, onde está desde o programa júnior

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2018 | 12h34

Estrela do momento na Fórmula 1, após a grande vitória no GP da China, o australiano Daniel Ricciardo negou nesta quinta-feira os rumores sobre um pré-contrato com a Ferrari. O piloto da Red Bull vem se tornando alvo de especulações sobre o seu futuro porque só tem contrato com a equipe austríaca até o fim do ano.

+ Alonso indica que só pensa em pontuar em Baku: 'Não espero nada radical'

+ Chefe da Mercedes diz que temporada pode ser 'lendária' e exalta disputa acirrada

+ Blog Conversa de Pista: 2 km de reta para pensar em Baku

"Isso não é verdade, eu posso garantir", afirmou o piloto, ao ser questionado nesta quinta sobre os rumores. "Eu só tenho conversado com a Red Bull. Desde o ano passado, temos sido muito abertos um com o outro", declarou Ricciardo, às vésperas do GP do Azerbaijão, em Baku.

"Acho que todos os jornalistas estão cientes de que a Red Bull está interessada em me manter no time. Já tivemos conversas sobre isso. Sei das matérias falando de outras equipes, mas não há nada. Não são matérias verdadeiras. Pelo menos, até agora", reiterou o australiano.

Apesar disso, Ricciardo disse que "adoraria" correr ao lado do inglês Lewis Hamilton na Mercedes, outra equipe apontada como possível destino para o australiano. "Eu adoraria, obviamente, ser desafiado pelo melhor", declarou o piloto da Austrália.

Ricciardo, contudo, fez questão de destacar que sua lealdade à Red Bull terá peso na sua futura escolha, em caso de propostas de outras equipes. O piloto de 28 anos foi formado no programa júnior do time austríaco.

"Isso sempre haverá, com certeza. São dez anos desde que entrei no programa. É muito tempo e eles com certeza foram decisivos para as coisas acontecerem comigo [na Fórmula 1]", disse o piloto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.