Arqueólogos argentinos dizem que Rali Dacar causará danos

A Associação de Arqueólogos Profissionais da Argentina fez um protesto nesta quinta-feira contra a realização do Rali Dacar no país em 2009 e disse que a prova destruirá parte do patrimônio arqueológico local, além de causar danos ambientais.A próxima edição do Rali Dacar, que deixou a África após três décadas, percorrerá Argentina e Chile entre 3 e 18 de janeiro."O percurso definitivo da corrida ainda não foi divulgado e não se conhece com exatidão. Muitas das jazidas, que contam milhares de anos de história, vão ser destruídas pelos veículos", disse Norma Ratto, presidente da entidade.O rali terá um percurso de 10.000 km e contará com a participação de 230 motos, 30 quadriciclos, 188 carros e 82 caminhões. A entidade disse que considera o Dacar "mais uma prova de resistência do que um rali convencional"."Os participantes se deslocam por terrenos onde não existem vias de circulação e atravessam zonas de areia, rocha, barro e vegetação natural", declarou Norma.Por outro lado, a Secretaria de Turismo do país qualifica a prova como uma "oportunidade única" para atrair visitantes estrangeiros e promover o turismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.