Asa móvel poderá ser usada em reta oposta na China

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) confirmou, nesta quarta-feira, que a reta oposta do GP da China, que será realizado no próximo domingo, em Xangai, será a zona liberada para uso da asa móvel traseira durante a corrida. Nas duas primeiras etapas do Mundial, na Austrália e na Malásia, a reta de chegada dos seus respectivos circuitos foi o local liberado para utilização deste novo recurso aerodinâmico.

AE, Agência Estado

13 de abril de 2011 | 12h25

A reta oposta de Xangai é uma das mais longas do calendário da Fórmula 1, com 1.175 metros de extensão, e promete reservar boas disputas por posições na terceira etapa do Mundial. A FIA, porém, avisou que há regras para o uso da asa móvel. Para utilizá-la, os pilotos terão de passar pela curva 13 do circuito chinês quando estiverem pelo menos um segundo atrás do piloto que desejar ultrapassar.

A asa móvel também poderá ser utilizada nos treinos livres e no de classificação, mas nesse último de forma mais moderada. A FIA também alertou que o recurso aerodinâmico só poderá ser usado com pista seca, tendo em vista os riscos de acidentes. E há previsão de chuva para as atividades de sexta e sábado em Xangai.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FIAGP da Chinaasa móvel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.