Barnadett Szabo/ Reuters
Barnadett Szabo/ Reuters

Áustria quer garantias de segurança para autorizar GP de Fórmula 1

Governo também quer que o evento conte apenas com a presença de austríacos na administração da prova

Redação, AFP

30 de abril de 2020 | 09h03

A Áustria, que pode sediar o primeiro Grande Prêmio de Fórmula 1 desta temporada, em 5 de julho no Red Bull Ring de Spielberg, não dará sua aprovação até que os organizadores forneçam garantias sobre a segurança contra a pandemia do novo coronavírus, indicou nesta quarta-feira o ministro da Saúde do país.

A autorização do governo para realizar esse evento "depende inteiramente do conceito de segurança que os organizadores apresentarão", disse Rudolf Anschober na rádio pública Ö1.

"Não vamos autorizar eventos como esse, a menos que haja condições muito rígidas e, claro, acho que é óbvio, sem público presente", acrescentou o ministro. O critério de decisão será saber se existe um risco de infecções por COVID-19. "Fizemos nossa parte", disse o Ministério do Esporte à agência da APA.

O governo também quer que o evento seja organizado no modo 'circuito fechado', ou seja, sem contato com a sociedade local, com a única exceção de pessoas de nacionalidade austríaca envolvidas na administração da corrida. A temporada de Fórmula 1, que deveria iniciar em março na Austrália, ainda não começou, interrompida pela pandemia.

A Áustria estima que conteve a propagação do vírus em seu território e está se preparando para suspender a maioria das restrições em vigor desde meados de março.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.