Automobilismo para todos os gostos

A união faz a força. Esse velho conceito serviu para unir duas categorias do automobilismo que andavam cambaleando: A F-Renault e a F-3 Sul-Americana. A partir deste ano, os dois campeonatos - mais a Copa Clio -, correm juntos. É o Speed Show, que tem sua primeira etapa neste domingo, em Curitiba (PR). Quem for ao autódromo poderá assistir às corridas das três categorias. O principal objetivo da junção foi reduzir custos e, conseqüentemente, atrair mais pilotos - a Renault, que realizou sua primeira temporada quatro anos atrás com 30 pilotos, em 2004 não chegou à metade disso. "Essa é uma solução interessante. Além de tornar as categorias mais baratas para os pilotos, podemos estabelecer um plano de carreira para eles?, diz Pedro Paulo Diniz, da PPD, promotora das competições. Até o ano passado, ele cuidava apenas da F-Renault e da Copa Clio. Já a Vicar, empresa do promotor da Stock Car, Carlos Cool, era a responsável por uma F-3 Sul-Americana bastante esvaziada. "O mercado para os pilotos é pequeno, e a grande dificuldade é o custo. Essa união vai servir também como um facilitador e o piloto pode começar no automobilismo para F-Renault e ter como próximo passo a F-3", afirma Cool. O raciocínio é simples: com a opção de competir na categoria sul-americana, o piloto não precisa, após um ou dois anos na Renault, ir diretamente para a Europa. Assim, economizará um bom dinheiro e ganhará experiência. Só depois de passar pela F-3 Sul-Americana é que iria para o automobilismo europeu. "Vamos poder reduzir os custos da Renault para cerca de US$ 120 mil. Na Europa, não sai por menos de US$ 350 mil na mesma categoria." O sistema de premiação da Renault continua, com algumas mudanças: a principal delas é que o campeão deste ano não ganhará mais como prêmio uma temporada na mesma categoria, só que na Europa. O prêmio agora será a temporada na F-3 Sul-Americana em 2006, com custo estimado em R$ 750 mil. As três categorias irão correr juntas durante toda a temporada - exceto nas provas de F-3 marcadas para a Argentina. Como a categoria continental prevê rodadas duplas, a primeira etapa seria realizada neste sábado. Neste primeiro fim de semana, os grids estão vazios - 12 pilotos na F-3 e apenas 10 na F-Renault, entre eles Bia Figueiredo, a única mulher na categoria. "Mas acreditamos que, com o decorrer da temporada, tenhamos um aumento", afirma Diniz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.