Banco Credit Suisse deixa a equipe BMW Sauber da F1

O banco Credit Suisse decidiu acompanhar a tendência de contenção de gastos provocada pela crise econômica mundial e divulgou nesta segunda-feira que não irá mais patrocinar a equipe BMW na Fórmula 1. A empresa suíça estava com a Sauber desde 2001 e continuou acompanhando a equipe quando ela foi incorporada pela montadora alemã, em 2005, mas decidiu não renovar o contrato de patrocínio, que se encerrou no final de 2008.Os representantes do Credit Suisse disseram que o banco está concentrando agora seus investimentos em eventos e instituições regionais, ao invés de grandes competições internacionais. O grupo citou os recentes patrocínios à Orquestra Filarmônica de Nova York e à National Gallery, em Londres.A BMW venceu sua primeira corrida na Fórmula 1 em 2008, com o polonês Robert Kubica no Grande Prêmio do Canadá. Seu companheiro de equipe, o alemão Nick Heidfeld, completou a dobradinha. A equipe terminou a temporada em terceiro lugar no Mundial de Construtores, atrás apenas de Ferrari e McLaren.O carro deste ano, o F1.09, será lançado nesta terça-feira, em Valência, na Espanha, onde dará suas primeiras voltas. Desde o fim da temporada, no entanto, a equipe já começou os testes com as novas configurações aerodinâmicas e o Kers, sistema de recuperação de energia cinética, que vai aumentar a potência dos carros em alguns segundos a cada volta.A equipe parece ser a mais adiantada no Kers, o que pode colocá-la em vantagem em relação às rivais no início da temporada. "Estamos conhecendo cada vez melhor o sistema, mas é claro que ainda há muito trabalho a fazer para ajustá-lo", disse o piloto de testes da equipe, Christian Klien. "Estamos em dia com o cronograma de desenvolviment, e acho que teremos uma boa temporada", concluiu o chefe da equipe, Mario Theissen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.