Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Barrichello diz que circuito da Coreia é uma incógnita

Brasileiro possui poucas informações sobre o traçado e as características da pista de Yeongam

AE, Agência Estado

21 de outubro de 2010 | 10h55

O brasileiro Rubens Barrichello admitiu que o circuito de Yeongam, onde será disputado o GP da Coreia do Sul neste fim de semana, é uma total incógnita para ele e a Williams, que possuem poucas informações sobre o traçado e as características da pista. Por isso, ele ressaltou a necessidade de andar no circuito para saber o que poderá acontecer na corrida.

"Eu vou com a mente muito aberta para a Coreia. Tudo o que sei sobre o circuito é que há uma longa reta e algumas curvas estreitas, e é isso. Nós não fomos capazes de fazer uma grande preparação, por isso vamos ter que ir lá e nos virar com isto. Eu vou andar no circuito nesta quinta-feira e então provavelmente irei dar uma volta de moto mais tarde. Eu também vou olhar todos os dados que meus engenheiros podem ter, mas isso é tudo que podemos fazer", afirmou.

Barrichello, porém, minimizou a situação e avaliou que as outras equipes e pilotos também não conhecem as características do circuito de Yeongam. "Vai ser o mesmo para todos, vamos aprender à medida que avançamos. Você sabe como dirigir um carro de Fórmula 1, você sabe dirigir rápido, então você precisa apenas fazer. Eu nunca fui para a Coreia antes, então eu não sei o que esperar, mas estou ansioso para ver o país e descobrir como é", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.