Barrichello diz que espera 'luta limpa' pelo título da Fórmula 1

Com a vitória deste domingo, brasileiro diminui a diferença no campeonato para líder Button, para 14 pontos

EFE

13 de setembro de 2009 | 14h36

Peter Steffen/EFE

Barrichello (à dir.) e Button comemoram com os mecânicos da equipe Brawn GP a dobradinha em Monza

MONZA - O brasileiro Rubens Barrichello, da Brawn GP, disse neste domingo depois de vencer pela terceira vez na carreira o Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1, que espera uma "luta limpa" pelo título da temporada. Com a vitória deste domingo, Barrichello é o vice-líder Mundial de pilotos com 66 pontos, 14 atrás de seu companheiro de escuderia, o inglês Jenson Button, que foi o segundo colocado no GP italiano, disputado no circuito de Monza.

Veja também:

som PODCAST - Barrichello fala da vitória 

linkBarrichello aperta briga pelo título com vitória

linkButton valoriza 2.º e vantagem sobre Vettel

linkPizzonia revela negociação para voltar à F-1 em 2010

linkApesar de resultado ruim, Red Bull ainda fala em título

linkHamilton admite erro no final da corrida em Monza

linkRaikkonen mostra frustração com 3.º lugar

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

"Vou fazer o melhor possível e haverá uma luta limpa pelo Mundial. Tenho muita vontade de que assim seja", disse o brasileiro, que já havia vencido nesta temporada o GP da Europa, disputado na cidade espanhola de Valência.

Sobre a vitória em Monza, Barrichello disse que sua primeira volta na corrida foi uma peça-chave para seu resultado. "Fiz uma grande largada, mas (o finlandês Heikki) Kovalainen, com o kers, foi para cima de mim e tive que me defender e sair um pouco na curva. Mas foi uma grande primeira volta e pude fazer minha corrida. O ritmo era bom, os freios funcionavam muito bem, como em Valencia", relatou o piloto da Brawn GP.

O brasileiro confessou que ficou preocupado antes da corrida "por uns pequenos problemas na caixa de câmbio" e pelo uso intensivo do motor de seu carro no GP da Bélgica, disputado há duas semanas, "mas tudo correu muito bem e espero que isso continue nas quatro corridas que faltam".

Por fim, Barrichello demonstrou sua alegria com o resultado e foi só elogios em relação à Brawn GP. "É um ano vencedor, aconteça o que acontecer. Não faz muito tempo, não sabia o que aconteceria e estou guiando um carro fantástico, com um motor fantástico e com uma equipe fazendo um trabalho fantástico", concluiu.

SCHUMACHER

Na entrevista coletiva, Rubinho respondeu também como é concorrer agora, sem as ordens de equipe da Ferrari. "Significa muito. Penso que Michael Schumacher pode ter mais habilidade que eu, mas se jogarem nós dois numa jaula com um tigre, eu acredito que saio vivo; ele, não sei." O alemão soube da declaração e disse, em tom sarcástico: "Fico contente de saber que estimulo ainda Rubens." (com Livio Oricchio, de O Estado de S. Paulo)

Atualizado às 16h01 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Rubens BarrichelloBrawn GP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.