Alberto Saiz/AP
Alberto Saiz/AP

Barrichello é perfeito e vence o GP da Europa de F-1

É a 100.ª vitória brasileira na categoria em dia que ele garantiu a ponta com erro da McLaren no pitstop

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

23 de agosto de 2009 | 10h43

SÃO PAULO - A espera acabou. Rubens Barrichello, da Brawn GP, está de volta ao topo na Fórmula 1. Ele venceu o GP da Europa neste domingo, em Valência, na Espanha, garantindo a 100.ª vitória brasileira na categoria e a décima da carreira, encerrando um jejum de quase cinco anos - não vencia desde o GP da China de 2004, quando ainda estava na Ferrari.

Veja também:

linkBarrichello comemora vitória após cinco anos

linkHamilton evita críticas após erro da McLaren

linkWhitmarsh crê que erro não custou vitória

linkVettel sofre com novos problemas no motor

mais imagens GALERIA DE FOTOS - Imagens da corrida

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

forum BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

Curiosamente, a vitória veio justamente quando só havia um brasileiro na prova. Numa corrida perfeita pela estratégia e pelo desempenho de seu BGP001, Barrichello - bastante emocionado ainda no carro - consegue assim voltar à briga pelo título da temporada 2009. Chega a 54 pontos e volta a ser vice-líder, contra 72 pontos do ainda líder e companheiro Jenson Button.

Ajudou o fato de as Red Bull de Mark Webber (nono) e Sebastian Vettel (abandonando por motor quebrado) ficarem fora da zona de pontuação, após seguidos problemas no fim de semana. E o acerto do chefão Ross Brawn em voltar à configuração do carro do começo do ano, quando a equipe venceu seis de sete corridas. O time inglês volta a vencer no ano após três corridas.

Na pista, a vitória foi garantida com a ajuda de uma estratégia perfeita. Com o carro mais pesado que as McLarens do pole Lewis Hamilton e Heikki Kovalainen, Barrichello esperou o primeiro pitstop do campeão inglês para passar à frente e baixar o tempo. Voltou em segundo lugar sem cometer erros e a sorte, que tantas vezes parece lhe ter faltado, foi sua amiga.

 
 Rubinho festeja vitória
Depois, parou mais cedo - numa bandeira amarela de Kazuki Nakajima (Williams) com o pneu estourado - e ainda voltou em primeiro, com vantagem. Tinha chegado à ponta quando Lewis Hamilton quis antecipar a parada e a McLaren não estava preparada. Faltaram pneus, a bomba de combustível não estava pronta e o inglês ficou mais tempo do que devia. Voltou em segundo e não conseguiu mais encostar no brasileiro.

O 'intruso' entre as McLarens no pódio foi o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, que discretamente chegou ao terceiro lugar, também sem errar.

SURRA

Além da óbvia atenção ao pelotão da frente, as atenções estavam voltadas para a turma de 'estreantes'. E a situação não foi das boas. O melhor deles foi o suíço (que corre com licença francesa) Romain Grosjean, na Renault. Logo atrás dele veio o espanhol Jaime Alguersuari, da Toro Rosso (em sua segunda corrida).

E, atrás, Luca Badoer e a Ferrari. O italiano, 38 anos e 51 GPs, mas há 10 anos fora das corridas, apareceu bastante na televisão com suas saídas de pista, lentidão - deixando adversários passar - e erros, como passar por cima da linha de saída dos boxes, que lhe resulta em mais uma punição. Além de quatro multas por passar acima da velocidade permitida, num fim de semana para esquecer.

Outros que tiveram problemas foram Timo Glock (Toyota, que bateu em Grosjean logo na primeira volta) e Sebastien Buemi (Toro Rosso).

A Fórmula 1 volta à pista já no próximo final de semana, para o GP da Bélgica, no veloz circuito de Spa-Francorchamps.

 FÓRMULA 1 2009 - GP DA EUROPA

 CLASSIFICAÇÃO FINAL - 57 VOLTAS

1.º - Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP), 1h35min51s289

2.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 2s358

3.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 15s994

4.º - Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), a 20s032

5.º - Nico Rosberg (ALE/Williams), a 20s870

6.º - Fernando Alonso (ESP/Renault), a 27s744

7.º - Jenson Button (ING/Brawn GP), a 34s913

8.º - Robert Kubica (POL/BMW Sauber), a 36s667

9.º - Mark Webber (AUS/Red Bull), a 44s910

10.º - Adrian Sutil (ALE/Force India), a 47s935

11.º - Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber), a 48s822

12.º - Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 1min03s614

13.º - Jarno Trulli (ITA/Toyota), a 1min04s527

14.º - Timo Glock (ALE/Toyota), 1min26s519

15.º - Romain Grosjean (FRA/Renault), 1min31s774

16.º - Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), a 1 volta

17.º - Luca Badoer (ITA/Ferrari), a 1 volta

18.º - Kazuki Nakajima (JAP/Williams), a 3 voltas

Não terminaram a prova:

Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso), abandono, volta 41

Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), abandono, volta 23

Volta mais rápida: Timo Glock (Toyota), 1min38s683, volta 55

Albert Gea/Reuters

O pódio do GP da Europa, com Hamilton (vice), Barrichello (campeão) e Kimi Raikkonen (terceiro lugar)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.