Gero Breloer/AP
Gero Breloer/AP

Barrichello faz as pazes com a Brawn e se diz 'Sr. Feliz'

Piloto brasileiro afirma que já esqueceu todos os problemas que teve com a equipe no GP da Alemanha

Alan Baldwin, Reuters

23 de julho de 2009 | 17h17

BUDAPESTE - Rubens Barrichello guardou seus sentimentos no peito, ou talvez na manga, ao comparecer ao trabalho na quinta-feira no GP da Hungria com uma camiseta que dizia "Mr Happy", ou "Sr. Feliz."

Veja também:

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

Depois de se irritar com a sua equipe Brawn, acusando-a de ter lhe tirado a vitória no GP anterior, na Alemanha, o brasileiro deixou claro que se acalmou e fez as pazes com o mundo. "Não tenho problemas, eles podiam ver isso em mim".

Em Nuerburgring, Barrichello liderou a prova, mas terminou em sexto, atrás do companheiro Jenson Button, por causa de um problema na bomba de combustível. Depois da corrida, ele se declarou terrivelmente chateado com a forma como as coisas transcorreram. "Não quero falar com ninguém no time. Será só bla bla blá, e não quero ouvir isso", acrescentou.

O brasileiro disse que o diretor da equipe, Ross Brawn, telefonou para ele na terça-feira para esclarecer as coisas. "Ele disse que realmente ouviu coisas que não gostaria de ter ouvido, mas também disse que havia dito coisas que não deveria", declarou Barrichello.

"Foi uma conversa agradável, e ele tocou justamente na coisa que, por eu não ter tido um problema pessoal, deveria mandar um e-mail a toda a equipe, e fiz isso de todo o coração. Disse que não tinha problemas com a equipe, nunca tive, e simplesmente havia tido uma corrida frustrante", destacou.

Barrichello não vence uma prova desde 2004, quando estava na Ferrari, e nesta temporada assistiu ao companheiro Button ganhar seis das primeiras sete corridas.

Depois de ser superada pela Red Bull nas últimas duas corridas, a Brawn confia em novas melhorias e no calor húngaro para vencer, já que o clima ameno das corridas anteriores favoreceu os rivais.

"Temos uma novidade para esta corrida e (Brawn) queria que eu estivesse perfeitamente inteiro para dar o melhor de mim na pista", disse Barrichello, referindo-se à conversa com o chefe. "Definitivamente não estou trazendo nenhum dos problemas da última corrida para esta."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Rubens BarrichelloBrawn GP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.