Barrichello isenta culpa de Coulthard por abandono

Brasileiro da Honda abandona pela segunda vez no ano após batida com escocês da Red Bull

Redação

20 de julho de 2008 | 13h27

Já no final do GP da Alemanha deste domingo, os dois pilotos mais experientes da Fórmula 1 protagonizaram uma cena de principiantes. David Coulthard (Red Bull) e Rubens Barrichello (Honda) acabaram batendo na disputa pela 13.ª posição. O escocês continuou na corrida, mas o brasileiro abandonou logo depois de retornar ao box.Veja também: Hamilton vence e Piquet é segundo no GP da Alemanha "Tentei ficar em posição boa para fazer a ultrapassagem sobre o Coulthard, vir por fora na curva 9 e depois por dentro na 10, mas ele não me viu e acabamos batendo", explicou o brasileiro, que não abandonava desde o GP da Espanha, há seis corridas. "Os danos no carro foram muitos e a equipe não conseguiu me colocar novamente na corrida."Por sua vez, Coulthard admitiu a culpa pela batida. "Ele [Barrichello] saiu tracionando melhor que eu na curva anterior e conseguiu se colocar em posição de ultrapassagem, mas pelo lado de fora. Quando voltei para fazer a tomada da curva seguinte a gente acabou se tocando. Não tive como evitar."Vindo de um pódio no GP da Inglaterra, também graças às condições estranhas da corrida - com chuva intermitente - Barrichello explicou que poderia novamente ter obtido um bom resultado, caso tivesse conseguido aproveitar a entrada do Safety Car, após o acidente de Timo Glock (Toyota), na volta 36.Nossa estratégia estava boa, mas se tivéssemos conseguido para um pouco depois, poderíamos ter nos dado melhor, assim como aconteceu com o Nelsinho Piquet, que conseguiu o seu primeiro pódio. Queria dar os parabéns a ele", disse o brasileiro da Honda, que ainda revelou ter sofrido com problema de tração.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.