Diego Azubel/EFE
Diego Azubel/EFE

Barrichello mostra otimismo e fala em manter boa fase

Seu BGP001 terá um novo difusor, mudanças na asa dianteira e outras pequenas modificações em Cingapura

Livio Oricchio, Enviado Especial - O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2009 | 13h29

CINGAPURA - A boa fase de Rubens Barrichello na temporada da Fórmula 1 tem tudo para continuar no GP de Cingapura, segundo o piloto da Brawn GP. Nesta quinta-feira, o brasileiro disse que a equipe terá um carro competitivo no circuito asiático, e que deve andar entre os primeiros colocados no fim de semana.

Veja também:

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

"Tenho uma expectativa boa para o fim de semana. A gente tem algumas evoluções que devem melhorar o carro. É sempre aquela velha história, no papel é uma coisa, na pista é outra, mas a Brawn tem se mostrado eficiente nisso também. Estou tranquilo, a gente deve ter um fim de semana bom", disse Barrichello.

A Brawn terá em Cingapura um novo difusor, mudanças na asa dianteira e uma série de outras pequenas modificações aerodinâmicas. Para o brasileiro, poder voltar à corrida noturna é motivador, ainda mais com chances de lutar pela vitória e na briga pelo campeonato.

"Chega aqui neste ano, nesta situação, é sensacional. É um ano muito vitorioso, por todos os eventos que aconteceram. Chegar a uma pista como essa com um carro em condições de vencer é algo que merece ser agradecido", afirmou. Com 66 pontos, o brasileiro é o vice-líder do Mundial - Jenson Button, também da Brawn, lidera com 80.

Além do companheiro de equipe, Barrichello prevê que pelo menos mais duas escuderias entrarão na disputa pela vitória. "Acredito que aqui a McLaren vai estar muito forte, é uma pista muito deles, boa para o Kers e que não tem muitas curvas de alta. Acho que a McLaren estará mais forte. Além da Red Bull, que é sempre forte."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Rubens BarrichelloBrawn GP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.