Barrichello não lamenta perda da pole

Sexta-feira Rubens Barrichello foi o mais rápido nas duas sessões de treinos livres do GP da Grã-Bretanha, sob chuva. Neste sábado de manhã, com o asfalto seco, estabeleceu de novo o melhor tempo. Ele já estava quase comemorando sua terceira pole position na temporada, neste sábado, quando com o cronômetro já zerado Juan Pablo Montoya, da Williams, surpreendeu, de forma espetacular, a todos. "Naturalmente eu preferia largar na pole, mas ocupar a primeira fila não é ruim", disse Barrichello, vencedor também da última etapa do Mundial, o GP da Europa, em Nurburgring, dia 23.Na primeira das suas quatro tentativas de marcar tempo, Barrichello comentou ter visto fumaça na curva Beckets e a cancelou. "Nunca se sabe o que há por detrás dela", explicou. Na segunda, uma alça do cinto de segurança soltou-se. "Fiquei me mexendo demais no carro." A que valeu para a toma de tempo acabou sendo a terceira. Antes ele solicitara à equipe a troca do aerofólio traseiro. "Foi uma volta fantástica (1min19s032)." O piloto da Ferrari pensa que dava ainda para melhorar sua marca com o quarto e último jogo de pneus. "Acho que meus pneus não estavam devidamente aquecidos na primeira curva (Copse). Uma pena também que alguns pilotos não olhem nos espelhos, com os da Toyota", falou. O tráfego intenso do último minuto o impediu de ser mais rápido e evitar que Montoya fosse 34 milésimos de segundo mais veloz para ficar com a pole position, segundo comentou.Felipe Massa, da Sauber, fez um treino com a Sauber nos seletivos 5.141 metros do circuito de Silverstone, há um mês, e agora está estreando na prova. Ele registrou neste sábado o 11º tempo, com 1min21s191. "Meu carro saía muito de frente", explicou. Foi essa tendência que o impediu de ganhar uma ou duas posições no grid na última tentativa de melhorar sua marca. "Quando vi que perdi tempo tirei o pé porque não adiantaria correr riscos." Seu companheiro de Sauber, o alemão Nick Heidfeld, que já foi piloto de testes da McLaren e por isso treinou muito em Silverstone, ficou uma posição à frente, com 1min21s187, apenas 4 milésimos mais rápido. Ele reclamou com violência de Montoya. "Atrapalhar a minha melhor volta como ele fez não é aceitável", afirmou.Finalmente- Enrique Bernoldi finalmente pôde treinar. Sexta-feira a participação da sua equipe, Arrows, na corrida dependia de seu principal proprietário, Tom Walkinshaw, pagar o débito de US$ 4,5 milhões à Cosworth pelo uso do motor Ford. O acordo foi acertado sexta-feira à noite. Walkinshaw jurou que ele mesmo desembolsou o dinheiro, enquanto na realidade sabe-se que Bernie Ecclestone, promotor da Fórmula 1, adiantou parte do que a Arrows tem de direitos de TV para o pagamento da dívida. Bernoldi estava preocupado com o acerto do carro. "Por sorte choveu na sexta-feira e ninguém tinha referência da pista seca, condição deste sábado", falou. Bernoldi obteve o 18º tempo, 1min21s780, apenas três décimos mais lento que Heinz-Harald Frentzen, seu companheiro, 16º no grid.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.