Barrichello preocupado com os freios

Para quem havia sido o mais rápido na sessão da manhã, o oitavo lugar de Rubens Barrichello no resultado final do dia acabou sendo frustrante, ainda que como lembrou "treino livre vale pouco." Ele analisou o dia da Ferrari: "Tive problemas com os freios, o que nessa pista é muito importante." Nas freadas seu carro se desequilibrava, explicou. Ele marcou 1min16s440, a um segundo e 33 milésimos de David Coulthard, McLaren, o mais rápido.Mas diferentemente de Mônaco, em que o bom desempenho da Michelin o preocupou desde o princípio, em Montreal a história é outra. "Williams e McLaren têm um pneu muito bom para uma volta, serão mais velozes na classificação que na corrida. Agora, aqui dá para ultrapassar." O fato de a Michelin estar na frente de novo não abala a confiança de Barrichello, que compete com Bridgestone. "Nosso pneu é muito bom também, vamos mostrar isso na corrida, que é o que vale." As modificações introduzidas no circuito Gilles Villeneuve agradaram, embora ele faça uma ressalva. "A zebra da chicane da reta dos boxes ficou igual. Dependendo de como você toca nela acaba no muro da mesma forma, como antes." Felipe Massa, da Sauber, não conhecia a pista, por isso completou 54 voltas. Seu tempo, 1min17s489, apenas o 16º do dia, não representa o verdadeiro potencial da Sauber no GP do Canadá, segundo ele. "Havia muita gente com pouca gasolina no tanque. Experimentei o carro na condição de corrida, acho que neste sábado estaremos entre os dez primeiros." Massa acredita que os pilotos com pneus Michelin não terão a mesma vantagem verificada na definição do grid do GP de Mônaco. "Aqui será menor." Enrique Bernoldi, da Arrows, como vem acontecendo este ano, não completou o treino da manhã. "O sistema hidráulico deixou de funcionar", explicou. Com isso, pôde trabalhar menos no acerto do carro. Com exceção de Jarno Trulli, da Renault, que deu apenas 19 voltas, Bernoldi foi quem menos voltas deu na pista: 28. Diante desse quadro, obter o 13º tempo, 1min17s018, contra 1min17s793 do companheiro, Heinz-Harald Frentzen, 10º, "não pode ser considerado um resultado ruim." Bernoldi gostou das alterações do circuito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.