Lajos Soos/AP
Lajos Soos/AP

Barrichello se diz convencido que Brawn pode vencer Mundial

'Se eu fosse Jenson Button, com 17,5 pontos de vantagem, estaria ainda muito tranquilo', diz o piloto brasileiro

EFE

28 de julho de 2009 | 11h15

BUDAPESTE - O piloto brasileiro Rubens Barrichello, companheiro do inglês Jenson Button na Brawn GP, minimizou a importância dos últimos resultados ruins e está convencido de que a escuderia pode ganhar o Mundial de Fórmula 1.

Veja também:

linkButton já teme perder boa vantagem na liderança

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

"Se eu fosse Jenson, com 17,5 pontos de vantagem, estaria ainda muito tranquilo. Quando está na cabeça, pode ficar tranquilo. É quando perde a liderança que deve deixar de estar", disse Barrichello.

O piloto brasileiro faz essas declarações um dia depois de Button expressar seu temor de perder o primeiro lugar se a equipe não encontrar rapidamente soluções para a queda no rendimento do carro.

A vantagem de Button sobre o australiano Mark Webber, da Red Bull Racing, diminuiu em 15 pontos nas três últimas corridas, e a Brawn GP está a 15,5 pontos no Mundial de construtores.

"Não estamos em um bom momento", admitiu Barrichello, "mas a equipe está muito unida. Conseguimos uma boa brecha no começo do campeonato e agora temos que voltar a mostrar coisas. Acho que podemos fazer isso".

Barrichello reconhece que a pressão sobre a equipe agora é maior, mas acha que não se deve perder a calma.

"Há mais pressão, com efeito. Estou 26 pontos atrás de Jenson e tudo está em aberto, mas, para ser sincero, o fato de que haja mais equipes em combate é bom para mim. É preciso manter a calma e trabalhar", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Rubens BarrichelloBrawn GP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.