Yves Longghe/AP
Yves Longghe/AP

Barrichello se diz satisfeito com quarta posição no grid

'A corrida está completamente aberta. Então tentarei o máximo que puder para tirar um bom resultado', diz

AE, Agência Estado

29 de agosto de 2009 | 14h41

SPA - Rubens Barrichello é outro piloto após a vitória no GP da Europa, na semana passada, que o colocou novamente na briga pelo título da temporada. Se antes a insatisfação com os resultados era frequente, agora o brasileiro não tem motivos para reclamar. Neste sábado, ele conseguiu a quarta posição no grid de largada para o GP da Bélgica, ficando bem à frente do inglês Jenson Button, seu companheiro na Brawn GP e líder do Mundial, que sairá em 14.º.

Veja também:

linkFisichella é pole, com Barrichello em 4.º

linkBarrichello é o mais leve no grid da Bélgica

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

forum BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

Depois dos treinos, que tiveram a surpresa do italiano Giancarlo Fisichella, da Force India, como pole, Barrichello se disse satisfeito pela colocação no grid. "Estou extremamente feliz com nosso desempenho no treino hoje [sábado] e a segunda fila do grid é uma ótima posição de largada", disse o brasileiro, otimista para a disputa em Spa-Francorchamps. "A corrida está completamente aberta. Então tentarei o máximo que puder para tirar um bom resultado daqui."

Nos treinos deste sábado, Barrichello andou bem durante as três sessões. Além disso, o vice-líder do Mundial foi melhor ainda na Q3, definindo a colocação na última volta rápida. "Eu tirei o melhor do meu carro hoje, principalmente na Q2, quando fiz uma das minhas melhores voltas em Spa. Mas foi suficiente apenas para a sexta posição naquela sessão", contou o brasileiro, que pode aproveitar a corrida na Bélgica para se aproximar de Button no campeonato.

Além de sua posição no grid, Barrichello não deixou de comentar a surpresa do dia, que veio com a primeira fila formada por Fisichella e pelo também italiano Jarno Trulli, da Toyota. "Os resultados de hoje devem ser uma das maiores surpresas do ano", admitiu o brasileiro, revelando uma satisfação pessoal por ver pilotos experientes ainda indo bem na Fórmula 1 - Fisichella tem 36 anos e Trulli 35, enquanto Barrichello tem 37.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Rubens BarrichelloBrawn GP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.