Barrichello tenta explicar ?sumiço?

Depois de se colocar em uma situação embaraçosa, ao deixar domingo o autódromo de Magny-Cours, quando seu companheiro de Ferrari, Michael Schumacher, poderia ser campeão na prova, Rubens Barrichello tentou explicar nesta terça no site da equipe os motivos da sua decisão polêmica. "Tive um dia muito difícil e não havia mais nada a fazer no circuito. Minha irmã estava comigo e decidimos ir embora. A equipe disse que eu poderia sair." Barrichello ficou parado no grid do GP da França por causa da quebra de um sensor e nem mesmo largou. "Um dia depois eu ainda estava bastante chateado com o que aconteceu", explicou. "Quando você pensa que está tudo sob controle e não está é muito duro." Havia um bom tempo que o piloto não abandonava o autódromo antes do vencedor receber a bandeirada. "Penso que uns cinco anos." Ele comentou que embora estivesse de mau humor, domingo, tudo mudou quando retornou ao circuito, ao ser avisado de que Schumacher conquistara o título."Michael é um verdadeiro campeão e merece." As seis etapas restantes do Mundial podem mesmo ser mais fáceis para a Ferrari. "O fato de Michael ter sido campeão tão cedo vai tirar pressão da equipe. Agora podemos lutar juntos pelo Campeonato de Construtores." A Ferrari está em primeiro, com 128 pontos, diante de 66 da Williams, segunda colocada, e 47 da McLaren, terceira. A cada corrida estão em jogo 16 pontos. O título de construtores deverá se estender até bem mais para a frente na temporada, já que ainda há em disputa 96 pontos e a vantagem da Ferrari sobre a Williams é de 62 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.