Barrichello vence GP da Itália e se aproxima de Button

Com uma estratégia eficiente, o brasileiro Rubens Barrichello venceu o GP da Itália, no circuito de Monza, neste domingo, e se aproximou do líder Jenson Button na classificação geral da Fórmula 1. O piloto inglês chegou em segundo lugar, à frente do finlandês Kimi Raikkonen.

AE, Agencia Estado

13 de setembro de 2009 | 11h02

Barrichello chegou aos 66 pontos e reduziu de 16 para 14 pontos a vantagem de Button, 80, na liderança do campeonato. Com o resultado deste domingo, os dois pilotos da Brawn GP praticamente monopolizaram a briga pelo título, faltando quatro voltas para o fim da temporada.

Terceiro colocado geral, o alemão Sebastian Vettel fez uma corrida discreta. Chegou a sair da pista no final e terminou em oitavo, somando um ponto (54). Seu companheiro de Red Bull, o australiano Mark Webber, abandonou ainda na primeira volta e não somou pontos, seguindo na quarta colocação, com 51,5.

Barrichello venceu a prova deste domingo com uma boa estratégia, definida ainda no treino classificatório. Ao contrário das corridas anteriores, o brasileiro, que saiu em quinto lugar, decidiu por apenas uma parada nos boxes. Assim, apostou em largar com o carro mais pesado por causa do combustível, abdicando de uma posição mais favorável no grid de largada.

A estratégia começou a dar resultado com as paradas iniciais de Lewis Hamilton, Adrian Sutil e Kimi Raikkonen, os três primeiros colocados. Barrichello, que passou Heikki Kovalainen na largada, chegou a ficar na ponta após os pit stops dos três pilotos.

Com o pneu adequado e o carro mais leve, o brasileiro abriu vantagem na liderança antes de fazer a sua única parada na prova. Voltou em quarto lugar, mas soube esperar a segunda parada de Hamilton, Raikkonen e Sutil para voltar à ponta na volta 37 e assegurar a sua segunda vitória na temporada e a 11.ª da carreira.

Na liderança, Barrichello chegou a ser pressionado por Button, mas não demorou para abrir vantagem e ficar até 5s3 à frente do companheiro de equipe. Hamilton chegou a ameaçar o compatriota da Brawn GP, mas rodou na última volta e perdeu a chance de subir ao pódio.

A terceira posição acabou nas mãos de Raikkonen, que ultrapassou Sutil logo na largada e brigou pelas primeiras posições durante toda a corrida. O alemão, da Force India, surpreendeu mais uma vez, após faturar a segunda posição no treino classificatório. Neste domingo, ele chegou a marcar o melhor tempo da corrida e acabou na quarta posição.

A corrida também foi marcada por uma boa briga por posições entre as Toyotas de Jarno Trulli e Timo Glock, que ficaram lado a lado várias vezes. O italiano chegou se tocar com Kazuki Nakajima, da Williams, e foi parar na brita numa tentativa forçada de ultrapassagem sobre o companheiro de equipe.

A próxima etapa da F-1 será disputada no dia 27, na corrida noturna de Cingapura. Faltarão ainda três etapas para o fim da temporada: Japão, Brasil e Abu Dhabi.

Confira a classificação final do GP da Itália:

1.º - Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP), em 1h16min21s706

2.º - Jenson Button (ING/Brawn GP), 2s866

3.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 30s6

4.º - Adrian Sutil (ALE/Force India), 31s1

5.º - Fernando Alonso (ESP/Renault), 59s1

6.º - Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), 60s6

7.º - Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber), 82s4

8.º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 85s4

9.º - Giancarlo Fisichella (ITA/Ferrari), 86s8

10.º - Kazuki Nakajima (JAP/Williams), sem tempo

11.º - Timo Glock (ALE/Toyota), sem tempo

12.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), sem tempo

13.º - Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), 1 volta

14.º - Jarno Tulli (ITA/Toyota), 1 volta

15.º - Romain Grosjean (FRA/Renault), 1 volta

16.º - Nico Rosberg (ALE/Williams), 2 voltas

Não completaram:

Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India), 31 voltas

Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), 34 voltas

Robert Kubica (POL/BMW Sauber), 38 voltas

Mark Webber (AUS/Red Bull), menos de 1 volta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.