Barros já pensa na temporada de 2004

Entrar na pista para competir, superando as fortes dores no ombro direito, já é uma vitória para o piloto Alexandre Barros, da Gauloises Yamaha, que disputará a 12ª etapa do Campeonato Mundial de Motovelocidade, no sábado, em Jacarepaguá, atormentado pelos sucessivos problemas médicos e o baixo rendimento de seu equipamento. Mesmo com os infortúnios, o brasileiro não escondeu a vontade de vencer em seu País e a determinação por continuar competindo até o final da temporada. ?As dores no ombro direito nunca estiveram tão fortes e tenho tomado injeções para agüentar. Se a moto fosse um esporte que não exigisse tanto, a cirurgia não seria necessária", explicou Barros, que ocupa apenas a oitava posição na tabela de classificação, com 76 pontos. Ele sofreu uma ruptura parcial do tendão e decidiu operar somente após o término do campeonato, porque ficará três meses em recuperação. Por causa dos problemas físicos, Barros contou estar com os movimentos prejudicados, o que dificulta a pilotagem, além de ter modificado seu estilo. ?Não consigo dirigir a moto como quero. Mas, tenho me esforçado o ano inteiro e só meus amigos e parentes sabem realmente o que estou passando", frisou o brasileiro, que também sente dores de uma contusão no joelho esquerdo, provocadas por um acidente no início da temporada. Além das dores, a baixa performance de sua moto também tem decepcionado Barros. O piloto contou que a Yamaha não conseguiu desenvolver um equipamento capaz de competir com a Honda e a Ducati. Lembrou de dificuldades como fornecimento e desenvolvimento de peças. Por isso, a intenção de Barros é a de aproveitar as cinco provas finais deste ano para aperfeiçoar a moto para a temporada de 2004. O melhor resultado do brasileiro neste ano foi apenas um terceiro lugar na França. Sobre os cabelos pintados em verde e amarelo do piloto italiano Valentino Rossi, Barros brincou e disse que não é ?modeiro", como o adversário. ?Por isso, prefiro ficar na minha."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.