Barros será o piloto nº 1 da Honda

Acabou o suspense e o piloto brasileiro Alexandre Barros será o piloto número 1 da Honda na temporada 2004 da MotoGP, principal categoria do Campeonato Mundial de Motovelocidade. O primeiro teste na nova equipe está previsto para fevereiro no circuito de Sepang, na Malásia. O contrato de Barros com a Honda foi acertado há dois meses, mas uma briga com o seu atual patrocinador o está impedindo de falar sobre o assunto, disse hoje para a Agência Estado um dirigente da categoria. O problema é que o brasileiro tem um contrato com empresa Altadis, dona da marca Gauloises, até o final de 2004. E os patrocinadores estão exigindo que o piloto honre o compromisso. A amigos, Barros não tem escondido a alegria, principalmente, porque correrá pela equipe principal da Honda, a Repsol, e terá status de primeiro piloto. Ele vai para o time substituir o atual tricampeão Mundial Valentino Rossi que se transferiu para a Yamaha, ex-equipe do brasileiro. Em 2003, Barros teve sucessivos problemas de lesão, além de não ter visto cumpridas todas as promessas feitas pela Yamaha na ocasião da assinatura do contrato. As peças e os equipamentos de primeira linha prometidos ao piloto, na maioria das vezes, não foi entregue pela fábrica, o que o deixou insatisfeito. Se permanecesse na Yamaha este ano, Barros seria transferido para a segunda equipe da fábrica, a Fortuna. Já que a principal foi destinada a Rossi. No momento, o brasileiro está em São Paulo, onde faz fisioterapia para se recuperar de uma cirurgia no ombro direito, realizada no início de novembro, no Hospital Albert Einstein. A cirurgia foi necessária porque Barros sofreu um acidente durante o warm-up do Grande Prêmio da Inglaterra, em Donington Park. Na ocasião, o piloto rompeu dois tendões do ombro direito, além de fraturar a mão direita.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2004 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.