Jonas Cunha/AE - 17/3/1989
Jonas Cunha/AE - 17/3/1989

Batida entre Senna e Prost no GP do Japão completa 20 anos

Acidente na chicane, ajuda dos fiscais, desclassificação e o título de campeão da F-1 ficou com o francês

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

22 de outubro de 2009 | 11h59

SÃO PAULO - Há 20 anos, em 22 de outubro de 1989, a Fórmula 1 presenciou um de seus muitos capítulos controversos: a batida entre o brasileiro Ayrton Senna e seu então companheiro de McLaren, o francês Alain Prost, na entrada da chicane do circuito de Suzuka, na volta 46 do GP do Japão.

Veja também:

especialESPECIAL - Jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

Até hoje se discute quem bateu em quem. A certeza era a intenção de ambos: tirar o outro da disputa pelo título de campeão mundial daquele ano. A batida serviu para tirar Prost da corrida e Senna, que precisava vencer para continuar com chance de ser campeão (faltaria uma corrida, na Austrália) e voltou à pista com a ajuda dos fiscais. Foi desclassificado e o francês ficou com o título.

"Ali era o local ideal da ultrapassagem, um ponto de frenagem pesada e antes de uma curva veloz, onde eu podia me aproximar com mais velocidade, como aconteceu diversas vezes ano passado e nesta própria corrida, como na ultrapassagem de Nannini. Foi uma manobra correta. Mas, naquele momento, alguém não tinha nada a perder e fechou a porta", disse o brasileiro ao Jornal da Tarde do dia seguinte.

Por cortar a chicane, Senna foi desclassificado pelos comissários desportivos. Chegou a ser suspenso, ameaçou abandonar a F-1, mas com o tempo tudo retomou seu caminho.

A batida entre os campeões mundiais foi repetida um ano depois, mas desta vez beneficiando o brasileiro, que conquistava assim seu segundo título mundial (ganharia outro, em 1991, antes de morrer em 1994). Vingança? O que fica para a história é a discussão. Reveja abaixo e opine (as imagens mostram a ultrapassagem de Senna sobre Alessandro Nannini e as duas batidas).

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Ayrton SennaAlain Prost

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.