Benetton garante fazer escola na F-1

O diretor-técnico da Benetton, Mike Gascoyne, ex-Jordan, contratado por um bom dinheiro pelos franceses, disse nesta quinta-feira não ter dúvidas de que a escolha da Renault para o seu novo motor criou uma tendência que todos seguirão na Fórmula 1. "Como todo projeto novo, temos ainda alguns problemas para resolver, creio porém que todos deverão seguir a nossa escola." A Renault abriu o ângulo das duas bancadas de cilindros, de 72 para 111 graus, a fim de abaixar o centro de gravidade do modelo B201.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.