Diego Azubel/EFE
Diego Azubel/EFE

Bernie Ecclestone duvida que haverá 14 equipes em 2010

'Eu acho que uma ou duas delas não irão existir', diz o chefão da categoria, que cita ter dúvidas da USF1

ALAN BALDWIN, REUTERS

26 de setembro de 2009 | 16h46

CINGAPURA - A Fórmula 1 provavelmente não terá 14 times no próximo ano apesar de quatro novas equipes terem sido inscritas para se juntarem às dez atuais, afirmou o chefe comercial da categoria, Bernie Ecclestone, neste sábado.

Veja também:

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

"Não, porque eu acho que uma ou duas delas não irão existir", afirmou Ecclestone à televisão BBC quando perguntado se espera que todas as 14 escuderias integrem o grid de largada em 2010.

Ecclestone, falando em Cingapura antes do GP de domingo, mencionou o novo time USF1, que pretende construir seu carro nos Estados Unidos, o que tem causado algum tipo de preocupação. "Foi isso o que fiquei sabendo, possivelmente eles são dúvida", disse.

A BMW deixa a categoria no final da temporada, mas a equipe foi vendida para a Qadbak, fundação baseada na Suíça que representa interesses não revelados do Oriente Médio.

Seu lugar no grid foi dado ao novo time Lotus F-1, da Malásia.

Entretanto, os compradores da BMW-Sauber foram avisados de que eles são os reservas oficiais, com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) também solicitando aos times que aumentem o grid para 14 construtores.

O presidente da FIA, Max Mosley, falou de suas preocupações com a equipe USF1 no GP da Itália, no início do ano, dizendo que a entidade visitou a sede do time na Carolina do Norte e a estaria visitando novamente em outubro.

"Há todo tipo de rumores sobre eles, mas eles disseram que são muito sérios, então temos de dar um crédito", crescentou.

Peter Windsor, cofundador do time, rebateu as especulações. "Há muitos rumores sobre nós, ao contrário dos outros novos times nosso carro não será construído pela Dallara ou por outra companhia," disse ele à Reuters recentemente. "Estamos construindo o carro totalmente em nossa casa."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Bernie EcclestoneUSF1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.