Maxim Shemetov/Reuters
Maxim Shemetov/Reuters

Bernie Ecclestone se encontra com pai de Hamilton e acredita que o piloto vai se aposentar em 2022

Ex-chefão da categoria afirma que não possui informação concreta sobre o futuro do heptacampeão e que o palpite se trata apenas de uma intuição

Redação, Estadão Conteúdo

24 de dezembro de 2021 | 11h59

A continuidade de Lewis Hamilton na Fórmula 1 está provocando incertezas até nos mais experientes do mundo do automobilismo. Em entrevista ao diário suiço "Blick", Bernie Ecclestone disse ter conversado com o Anthony Hamilton, pai de Lewis, e afirmou que o encontro provocou no ex-chefão da F-1 a crença de que o piloto da Mercedes deve mesmo abandonar a pista a partir da próxima temporada.

"Há alguns dias, falei com seu pai (Anthony Hamilton) e me dei conta de imediato que não queria falar do futuro de seu filho. Assim, falamos apenas de negócios. Eu acredito que se aposenta, que não vai correr no ano que vem. Sua decepção em Abu Dabi foi muito grande, e eu o entendo", disse Ecclestone.

Bernie reafirma, porém, que trata-se de apenas uma intuição e não possui informação concreta sobre o futuro do heptacampeão. Mas, se dependesse dele, Ecclestone admitiu que Hamilton, hoje com 36 anos — vai fazer 37 em janeiro — está no momento ideal para se aposentar: "Agora, empatado em sete títulos com Michael Schumacher, é o momento perfeito para que cumpra seu sonho e se converta em um empreendedor do mundo da moda".

Depois de ter perdido o título para Max Verstappen, Hamilton se isolou e se fechou no próprio silêncio. O britânico não faz mais publicações na rede social e não compareceu à premiação da FIA no final do ano, algo obrigatório para os pilotos. No entanto, Lewis Hamilton ainda tem contrato com a Mercedes até o final de 2023, que garante ao piloto mais dois anos de disputa nas pistas. 

Na conversa com o jornal suíço, o ex-chefão da Fórmula 1 aproveitou para criticar Michael Masi, diretor da corrida em Abu Dabi. "O diretor da prova, Masi, deveria ter poupado alguns problemas e levantado a bandeira vermelha imediatamente após o acidente. E teríamos um resultado em super três voltas. As coisas estavam muito ruins", opinou.

No GP de Abu Dabi, Max Verstappen garantiu o primeiro título mundial na categoria ao conseguir ultrapassar Hamilton na última volta da corrida.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.