Bernoldi prevê F1 mais lenta em 2005

A temporada ainda nem acabou e já se fala bastante no Mundial de 2005 da Fórmula 1, programado para começar dia 6 de março na Austrália. O brasileiro Enrique Bernoldi, por exemplo, é o piloto de testes da BAR e já experimentou a versão aerodinâmica e os pneus da equipe para o ano que vem - fez testes em Jerez de la Frontera, na semana passada."No primeiro dia, o carro ficou 3,5 segundos mais lento", afirmou Bernoldi.Se não houver mudança de última hora, sempre possível na Fórmula 1, o aerofólio dianteiro em 2005 deverá estar 5 centímetros mais alto que o atual em relação ao assoalho. Além disso, o difusor, aquela curvatura no assoalho atrás das rodas traseiras, será mais curto e os pequenos aerofólios situados à frente das rodas traseiras estão proibidos.Isso tudo sem contar as mudanças principais. O uso de motor para dois GPs e não apenas um, como agora, e dois jogos de pneus para todo o fim de semana de corrida, não mais dez. Assim, os pilotos terão de se classificar para o grid e disputar a corrida inteira com apenas um jogo de pneus.Com tudo isso no carro da BAR, Bernoldi relatou: "Mudou completamente se comparado ao deste ano. Ficou muito mais nervoso e, claro, lento.""No segundo dia de testes, a diferença para o carro deste ano caiu de 3,5 para 2 segundos. Acredito que até começar a próxima temporada a Fórmula 1 deverá estar apenas 1 segundo mais lenta", disse o piloto brasileiro.Os novos pneus, muito mais duros que os atuais, têm comportamento bem distinto. "São mais lentos em cerca de um segundo na primeira volta, mas depois, bem mais constantes?, contou Bernoldi. "A batalha entre os fabricantes de pneus (Bridgestone e Michelin) será duríssima."Além de piloto de testes da BAR, Bernoldi disputa a World Series, categoria semelhante à extinta Fórmula 3000. Está em terceiro no campeonato. "Minha equipe, a GD Racing, é tão simples que eu sou o meu próprio engenheiro de pista", explicou. "Hoje sou melhor piloto que na época em que estive como titular da Fórmula 1 (na equipe Arrows, em 2001 e 2002)."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.