Biaggi vence na República Checa

O italiano Max Biaggi foi o vencedor do GP da República Checa de Motovelocidade, categoria Moto GP, realizado na cidade de Brno, neste domingo. O piloto da Yamaha completou a prova em 44min36s498. Ele foi seguido pelos japoneses Daijiro Kato e Tohru Ukawa, ambos da Honda. O brasileiro Alex Barros (Honda) foi apenas o nono colocado. O campeonato continua sendo liderado por Valentino Rossi, que teve de abandonar a prova, com 220 pontos. O japonês Ukawa vem em segundo (140) e o italiano Biaggi, em terceiro (134). Alex Barros ocupa a quinta colocação no mundial, com 94 pontos. Entre os construtores, a Honda lidera, com 245 pontos, seguida pela Yamaha (170) e pela Suzuki (86). Moto GP - Classificação 1. Max Biaggi (Itália) Yamaha - 44min36s498 2. Daijiro Kato (Japão) Honda - 44min39s253 3. Tohru Ukawa (Japão) Honda - 44min44s096 4. Sete Gibernau (Espanha) Suzuki - 44min48s387 5. Carlos Checa (Espanha) Yamaha - 44min50s527 6. Loris Capirossi (Itália) Honda 44min54s758 7. Jeremy McWilliams (Grã Bretanha) Proton - 45min01s338 8. Norick Abe (Japão) Yamaha - 45min03s070 9. Alex Barros (Brasil) Honda - 45min05s239 10. Olivier Jacque (França) Yamaha - 45min05s654. 250cc - Nas 250cc, o vencedor da etapa Checa do Mundial foi o italiano Marco Melandri, da Aprilia, em 41min41s572 de prova. O segundo colocado foi o argentino Sebastian Porto (Yamaha) e o terceiro o espanhol Toni Elias (Aprilia). Melandri lidera o campeonato de pilotos, com 195 pontos, seguido do espanhol Fonsi Nieto (158). A Aprilia lidera entre os construtores, com 241 pontos, seguida da Honda (146) e da Yamaha (125). 125cc - Nas 125cc a vitória foi do italiano Lucio Cecchinello (Aprilia), seguido do espanhol Daniel Pedrosa (Honda) e do francês Arnaud Vincent (Aprilia). O líder do campeonato com 171 pontos, Manuel Poggiali, de San Marino (Gilera), chegou na quinta posição. Vincent é o vice-líder da temporada, com 169 pontos.

Agencia Estado,

25 Agosto 2002 | 10h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.