Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Christian Bruna/ Reuters
Christian Bruna/ Reuters

Bottas diz que ascensão da Red Bull na F-1 traz nova motivação para a Mercedes

Piloto finlandês é o quinto colocado no campeonato mundial, com 90 pontos a menos que o líder Max Verstappen

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2021 | 08h00

Acostumada a vencer corridas e campeonatos, a Mercedes encara uma nova realidade na atual temporada da Fórmula 1. Sem perder um título desde 2014, o time corre o risco de ver encerrada sua invencibilidade neste ano para a surpreendente Red Bull, atual líder do Mundial de Pilotos e de Construtores. Para o piloto Valtteri Bottas, a ascensão da equipe rival se tornou uma nova motivação para a Mercedes.

"Para nós, como equipe, é uma situação muito motivadora. Estamos tentando usar isso como uma força. Agora temos um objetivo muito claro: superar a Red Bull. Antes disso, tínhamos que definir quais eram as nossas próprias metas em termos de performance. Agora a meta está bem clara, diante de nós", diz o finlandês em entrevista para um grupo de jornalistas do qual o Estadão particpou.

Após nove corridas disputadas neste ano, a Red Bull lidera o campeonato de Construtores com 286 pontos, contra 242 da Mercedes. No Mundial de Pilotos, o holandês Max Verstappen tem 32 pontos de vantagem sobre o heptacampeão Lewis Hamilton, parceiro de Bottas na Mercedes.  

"Sabíamos que em algum momento iria surgir uma batalha mais difícil, como essa, e agora temos ela nas nossas mãos. Estamos tentando usar isso como motivação, como potencial extra, para fazer melhor. Ainda podemos fazer melhor com o carro que temos. Temos 14 corridas ainda pela frente, é muita coisa, são muitas oportunidades. Eu tenho total confiança nesta equipe", projeta Bottas, em coletiva de imprensa organizada pela Petronas, uma das patrocinadoras da Mercedes.

O finlandês acredita que a reação poderá ter início já neste fim de semana, no GP da Inglaterra. A Mercedes costuma ter boas performances no tradicional Circuito de Silverstone. "Para esta corrida temos algumas novidades no carro. E esta é uma pista diferente. Sinto que nossa melhor performance como equipe ainda está por vir."

Se Hamilton sofre para alcançar Verstappen no campeonato, Bottas apresenta situação ainda mais difícil. É apenas o quinto colocado, ainda sem vencer nesta temporada. Está atrás do mexicano Sergio Pérez, também da Red Bull, e do jovem britânico Lando Norris, da McLaren.

A dificuldade encontrada neste ano tem tornado o finlandês alvo fácil de críticas. Mas ele disse não se importar. "Na vida e no esporte, principalmente na F-1, sempre vão haver críticas. Qualquer coisa que você faça pode gerar críticas. É preciso se acostumar. A melhor coisa é saber lidar com isso. E também é preciso controlar o que você assiste ou ouve. Acho que você pode até usar isso como motivação. Nos últimos anos, aprendi bastante com isso."

O desempenho aquém do esperado pode até determinar o seu futuro. Bottas tem contrato com a Mercedes apenas até o final do ano. E ele revela que ainda não começou a negociar sua renovação com a equipe. "Neste momento, eu ainda estou sem saber como será meu futuro. Não posso prever. Ainda não conversei com a equipe sobre isso. Acho que o tempo vai mostrar o que vai acontecer. O futuro vai ficar claro em algum momento, mas não está agora."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.