Reuters/Eddie Keogh Livepic
Reuters/Eddie Keogh Livepic

Bottas diz que pode ser mais rápido que Hamilton, mas minimiza rivalidade

Finlandês entra na Mercedes no lugar do aposentado Rosberg

O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2017 | 16h42

O finlandês Valtteri Bottas desembarcou na Mercedes minimizando qualquer rivalidade com o inglês Lewis Hamilton, que travou duras batalhas com o alemão Nico Rosberg. Mas, nesta quinta-feira, não deixou de marcar posição na sua nova equipe, ao afirmar que pode ser mais veloz que o tricampeão da Fórmula 1.

"Se eu pensasse que não poderia me equiparar a ele ou ser mais rápido, eu teria ficado em casa. Eu acredito em mim, acredito que é possível [ser mais veloz que Hamilton]. Mas preciso ir passo a passo, corrida após corrida", disse Bottas, após testar o novo modelo da Mercedes no traçado de Silverstone, onde a equipe apresentou seu novo carro.

Bottas percorreu algumas voltas na pista, assim como Hamilton. O inglês fez elogios ao modelo W08, enquanto o finlandês foi reticente. Bottas, que substituiu o aposentado Rosberg na Mercedes, preferiu comentar a chegada ao novo time e a futura parceria com o inglês.

E previu uma relação amigável com o tricampeão, apesar do histórico de forte rivalidade com o antecessor. "Não vejo motivos para não trabalhar profissionalmente como uma boa dupla de parceiros, fazendo disputas justas e trabalhando bem em equipe. Não vejo razão para isso não ser possível."

Na pista, porém, Bottas acredita que terá trabalho para superar o companheiro de time. "Será um grande desafio correr contra Lewis. Obviamente nunca foi fácil superá-lo. É um grande piloto, tricampeão mundial, mas não tenho outro plano que não seja continuar agindo como eu faço", afirmou o finlandês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.