Sergei Grits/AP
Sergei Grits/AP

Bottas surpreende no fim e conquista a pole no Azerbaijão; Leclerc e Kubica batem

Finlandês crava volta mais rápida que a de Hamilton no estouro do cronômetro; monegasco e polonês erram na mesma curva

Redação, Estadão Conteúdo

27 de abril de 2019 | 13h02

Em um treino longo, com duas batidas, pausas e repleto de emoção, o finlandês Valtteri Bottas surpreendeu e conquistou a pole para o GP do Azerbaijão neste sábado. O piloto da Mercedes esperou os últimos segundos para marcar o tempo de 1min40s495 e roubar o primeiro lugar do seu companheiro Lewis Hamilton, que chegou em segundo, dando, assim, a dobradinha à Mercedes para a corrida em Baku.

Foi a sétima pole da carreira de Bottas e a segunda vez seguida que largará em primeiro do grid nesta temporada. "A nossa chance era pequena, mas fizemos um ótimo trabalho", celebrou Bottas após o final do treino classificatório. Sebastian Vettel, 0s3 mais lento que os carros da Mercedes, colocou a Ferrari na terceira posição.

Grande favorito à pole, Charles Leclerc, da Ferrari, que liderou o terceiro e último treino livre no começo da manhã, sofreu um acidente no Q2 e desperdiçou a chance de largar na frente em busca de seu primeiro triunfo na Fórmula 1. Muito irritado com o erro, o jovem piloto monegasco, apesar da batida, conseguiu um posto razoável: largará em décimo.

O holandês Max Verstappen, líder do Q2 com a sua Red Bull, encerrou a atividade classificatória em quarto, seguido do mexicano Sergio Pérez, o quinto. Destaque nos treinos livres, o russo Danill Kvyat, da Toro Rosso, foi o sexto, logo à frente do jovem britânico Lando Norris, da McLaren, que apareceu em sétimo.

O italiano Antonio Giovinazzi superou o companheiro da equipe Alfa Romeo Kimi Raikkonen e largará em oitavo, um posto à frente do finlandês.

Além de Leclerc, quem também bateu foi o polonês Robert Kubica, ainda no Q1. O piloto da Williams atingiu de frente a barreira de proteção na mesma curva que o monegasco e largará na última colocação. Vítima de um acidente grave em uma corrida de rali na Itália em 2011, Kubica voltou a correr oficialmente na Fórmula 1 neste ano. Ele tem o volante de seu carro adaptado, em razão das sequelas do acidente de nove anos atrás que quase o fez ter o braço direito amputado e deixou a mão direita com pouca sensibilidade.

O treino classificatório teve duas paralisações para que a organização da prova consertasse a barreira destruída nas batidas de Kubica e Leclerc, na subida do castelo, e terminou mais tarde do que o esperado. A largada do GP do Azerbaijão, a quarta corrida da temporada, será às 9h10 (de Brasília) deste domingo.

Confira o grid de largada do GP do Azerbaijão:

1.º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) - 1min40s495

2.º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - 1min40s554

3.º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - 1min40s797

4.º - Max Verstappen (HOL/Red Bull) - 1min41s069

5.º - Sergio Pérez (MEX/Racing Point) - 1min41s593

6.º - Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) - 1min41s681

7.º - Lando Norris (ING/McLaren) - 1min41s886

8.º - Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) - 1min42s424

9.º - Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo) - 1min43s068

10.º - Charles Leclerc (MON/Ferrari) - sem tempo no Q3

11.º - Carlos Sainz (ESP/McLaren) - 1min42s398

12.º - Daniel Ricciardo (AUS/Renault)- 1min42s477

13.º - Alexander Albon (TAI/Toro Rosso) - 1min42s494

14.º - Kevin Magnussen (DIN/Haas) - 1min42s699

15.º - Pierre Gasly (FRA/Red Bull) - sem tempo no Q2

16.º - Lance Stroll (CAN/Racing Point) - 1min42s630

17.º - Romain Grosjean (FRA/Haas) - 1min43s407

18.º - Nico Hülkenberg (ALE/Renault) - 1min43s427

19.º - George Russell (ING/Williams) - 1min45s062

20.º - Robert Kubica (POL/Williams) - 1min45s455.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.