Brack já é candidato ao título da Indy

As duas primeiras provas em circuitos ovais da temporada 2001 da F-Indy, disputadas em Nazareth, em 6 de maio, e em Motegi, no último sábado, serviram para confirmar uma previsão feita antes do início do campeonato: o sueco Kenny Brack é forte candidato ao título e está sendo encarado como o principal adversário dos brasileiros. O desempenho do piloto da Team Rahal melhora a cada corrida e, como conseqüência, ele já está na liderança da classificação, com 49 pontos, contra 47 de Hélio Castro Neves, o brasileiro da Penske.No Japão, Brack, que está em sua segunda temporada na Indy, obteve sua primeira vitória na categoria, no seu 24º GP. Antes, em Nazareth, ele havia obtido o segundo lugar, além de ter ganho o ponto extra por liderar o maior número de voltas da prova. Outra mostra de eficiência do sueco nos ovais: fez feito a pole position para o GP do Texas, que foi cancelado pouco antes do horário previsto para a largada.Tudo isso já faz de Brack um forte candidato à pole e também à vitória na próxima etapa da Indy, no oval de Milwaukee, em 3 de junho. No entanto, não é apenas nos circuitos ovais que o sueco está se saindo bem este ano. Nas pistas mistas e de rua ele também fez um bom trabalho, embora com resultados mais tímidos. No México, Brack largou na pole e travou bom duelo com Cristiano da Matta, que venceria a corrida, até ter problemas e terminar em quinto lugar. Em Long Beach, largou em segundo e até ter enfrentar um problema mecânico em seu carro na 31ª volta, fazia excelente prova."Meu bom desempenho deve-se em muito ao bom trabalho na equipe, que sempre consegue o acerto ideal para o carro (ele corre com chassis Lola). E nosso motor (Ford) é rápido e econômico", costuma resumir o sueco, ao comentar seus resultados.Da Matta tem consciência do "perigo" que Brack representa. "Ele é rápido e consistente", diz o brasileiro. Mas Helinho prefere destacar sua subida no campeonato, após o GP japonês. "Nosso trabalho está evoluindo. A briga é dura. Mas é muito bom ir para Milwaukee em segundo lugar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.