Brasil aumenta participação no Rali Dacar

O Rali Dacar, o mais tradicional do mundo, começa neste sábado cheio de novidades com o objetivo de tornar a disputa mais acirrada e proporcionar maior emoção aos aficcionados por esta modalidade esportiva. E a família brasileira na competição também sofreu alterações e aumentou, já que nesta edição, além da equipe Petrobrás/Lubrax, com representantes entre carros, caminhões e motos, três ?novas caras? estarão estreando na corrida, que tem largada prevista para às 6h30 (4h30 horário de Brasília). A primeira novidade do Dacar de 2006 começou com a transferência do início da corrida da Espanha, em 2005, para Lisboa, em Portugal. O dia da largada também sofreu alteração, já que a prova começará amanhã e não mais no dia 1º de janeiro e seu término será no dia 15, na cidade senegalesa. Sob a alegação de assegurar a segurança dos competidores, as mudanças prosseguiram na 28ª edição do Dacar. A principal alteração foi a redução em 99% do uso do GPS, aparelho de navegação por satélite, em seguida, veio a limitação de velocidade para 160 km/h estimulada, principalmente, pelo excesso de acidentes em 2005, que culminou com duas mortes, além da redução no tanque das motos. ?Na última edição tivemos motos que atingiram 200 km/h. E, com a redução do tanque, precisaremos reabastecer mais vezes e teremos mais tempo para descansar?, disse Jean Azevedo, da equipe Petrobrás/Lubrax, considerado pela organização do Dacar um dos favoritos para vencer em sua categoria. As alterações não desestimularam os pilotos que novamente proporcionaram um número recorde de competidores inscritos. No total serão 748 veículos, com 240 motos, 188 carros, 80 caminhões e 240 viaturas de apoio. O Brasil estará representado novamente pela equipe Petrobrás/Lubrax, com Jean Azevedo, na moto, o piloto Klever Kolberg e o navegador Eduardo Bampi, no carro, além de André Azevedo, Maykel Justo e o checo Mira Martinec, no caminhão. Bampi e Justo estréiam no time. Os outros três brasileiros que participarão pela primeira vez da disputa serão, nos automóveis, o piloto Paulo Nobre, o Palmeirinha, e o navegador Dico Teixeira, além do motociclista Bernardo Bonjean. Na edição 2006, o Dacar terá um total de 9.043 quilômetros ? 4.813 km de trechos cronometrados ? e passará por sete países: Portugual, Espanha, Marrocos, Mauritânia, Mali, Guiné e Senegal, durante 16 dias de provas. A etapa mais longa será no dia 9 de janeiro, após o único dia de descanso, entre as cidades de Nouakchott e Kiffa, na Mauritânia, com um total de 874 quilômetros de distância, dos quais 599 cronometrados. ?A organização da prova aumentou o número de trechos longos para peneirar os competidores até a Mauritânia. E, assim, muita gente vai ficar pelo caminho?, explicou André Azevedo. ?E com o percurso traçado mais para o sul da África diminuirá o trecho com dunas e teremos um trajeto com terreno duro.?Veja o percurso do Dacar 2006:31 Dezembro - Lisboa-Portimão (Portugal), 370km (83 trechocronometrado).1 Jan ? Portimão-Málaga (Espanha), 567km (115).2 Jan ? Nador-ErRachidia (Marrocos), 672km (314).3 Jan ? Er Rachidia-Ouarzazate (Marrocos), 639km (386).4 Jan ? Ouarzazate-TanTan (Marrocos), 819km (350).5 Jan ? TanTan-Zouerat (Mauritânia), 792km (444).6 Jan ? Zouerat-Atar (Mauritânia), 521km (499).7 Jan ? Atar-Nouakchott (Mauritânia), 568km (508).8 Jan ? Dia de descanso.9 Jan ? Nouakchott-Kiffa (Mauritânia),874km (599).10 Jan ? Kiffa-kayes (Mali),333km (283).11 Jan ? Kayes-Bamako (Mali),705km (231).12 Jan ? Bamako-labe (Guiné),872km (368).13 Jan ? Labe-Tambacounda (Senegal), 567km (348).14 Jan ? Tambacounda-Dacar (Senegal), 634km (254).15 Jan ? Dacar-Dacar (Senegal), 110km (31).

Agencia Estado,

30 de dezembro de 2005 | 16h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.