Brasil terá Fórmula Renault em 2002

A mais importante categoria-escola do automobilismo nos últimos anos, a Fórmula Renault, será disputada também no Brasil, já a partir do ano que vem. A iniciativa de promover a competição no País, com o mesmo equipamento utilizado nos campeonatos europeu, francês, italiano e inglês é do ex-piloto e agora empresário Pedro Paulo Diniz. O finlandês Kimi Raikkonen, contratado pela McLaren, e Felipe Massa, pela Sauber, são exemplos de pilotos revelados pela Fórmula Renault. A notícia será confirmada em breve. Mas apesar de ainda não ter sido anunciada, a categoria já agitou o automobilismo brasileiro. Durante a realização das 500 Milhas de Kart da Granja Viana, no fim de semana, profissionais das mais diferentes áreas desse esporte afirmavam que as competições hoje existente no Brasil serão redimensionadas. A Fórmula Chevrolet, por exemplo, provavelmente deixará de ser disputada, assim como a Fórmula Júnior deve encerrar suas atividades. "A chegada da Fórmula Renault já está causando uma revolução", diz Zeca Giaffone, ex-piloto e atual responsável pela produção dos carros da Stock Car e da manutenção de seus motores. "Mesmo sem ter sido oficialmente lançada já há a inscrição para 32 equipes", informa uma fonte. Pedro Paulo Diniz limitou-se a confirmar o projeto. A exemplo do que faz com a Stock Car, Zeca Giaffone produzirá no Brasil as peças de reposição para a Fórmula Renault, cujos carros são construídos pela Tattus, empresa italiana. "Esses monopostos são bastante avançados para uma categoria-escola", diz Massa, campeão europeu e italiano, ano passado. "Quase tudo o que aprendi no automobilismo foi na Fórmula Renault", costuma dizer Kimi Raikkonen, campeão inglês em 2000. A atual versão do modelo usado na competição, o sexto da sua história que começou em 1971, estreou ano passado. Conceitualmente ele não difere de um Fórmula 1. O motor é do Clio 16 válvulas, de 2,0 litros, capaz de desenvolver 180 cavalos de potência. Este ano o Brasil teve outro campeão na Fórmula Renault. o paranaense Augusto Farfus Junior venceu o Europeu, pela equipe RC. A versão brasileira terá dez etapas e as provas deverão ser transmitidas pela TV Bandeirantes, embora tudo esteja ainda em negociação. A revisão da composição do automobilismo brasileiro poderá ser completada se a Ford confirmar que vai mesmo relançar a Fórmula Ford, com a receita que sempre a caracterizou: monoposto simples, com pneus de carros de série e sem aerofólios ou outros recursos aerodinâmicos. Os kartistas teriam, assim, a Fórmula Ford como primeiro estágio no automobilismo, a Fórmula Renault como um curso mais avançado e a partir daí a Fórmula 3 Sul-americana ou já optar, dependendo das possibilidades, por uma competição no exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.