Divulgação
Divulgação

Brasil terá piloto na Fórmula 3 italiana em 2011: Victor Guerin

Ele espera ser o melhor estreante para realizar um sonho: pilotar uma Ferrari de F1

MILTON PAZZI JR., estadão.com.br

03 de março de 2011 | 16h30

SÃO PAULO - A próxima geração de pilotos brasileiros que podem chegar à Fórmula 1 tem mais um candidato neste ano: é Victor Guerin, de 18 anos. Ele disputa neste 2011 a temporada da Fórmula 3 italiana, pela equipe Lucidi Motors, campeã de duas das últimas quatro disputadas. Com essa credencial, ele espera ser o melhor dos estreantes (ou rookie, em inglês), para conseguir um teste de sonho: pilotar uma Ferrari.

"Minha intenção, claro, é ser campeão, mas vou lutar para ser o melhor estreante e assim fazer teste com a Ferrari. Preciso ir bem para continuar a carreira", diz o piloto, que esteve na redação do Estado antes de viajar à Itália (onde começaria nesta semana os testes com sua nova equipe, no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, mas a neve não deixou).

Como ressalta acima, sua carreira internacional como piloto é a prioridade, após terminar o segundo grau e prestar o Enem - se não der certo, pensa em ser engenheiro. "Brincava com Lego (blocos de encaixe) quando criança, gosto disso, deve ser o que iria fazer", conta.

Sua preocupação também é atender às expectativas dos pais, Dennis e Rita de Cássia (separados), além dos três irmãos. O laço familiar já foi quebrado: ele mora sozinho na Itália desde o ano passado, quando disputou a Fórmula Abarth. Foi quando aprendeu a falar italiano, por isso acredita que não terá dificuldades de adaptação, mesmo ficando seis meses sem voltar para casa. "Minha preocupação é correr", reforça.

Para matar a saudade da família, usa uma corrente com uma medalha do Espírito Santo, presente da mãe. A atual é a segunda, já que a primeira sumiu quando bateu em uma corrida na Itália. Ele acredita que o objeto lhe protege. Mas o lado religioso termina quando projeta o futuro. Quer ficar dois anos na categoria italiana para depois passar à World Series by Renault ou F3 inglesa ou européia.

"A partir daí, quero chegar à F1 em no máximo 4 anos. Tenho de tentar o sonho, poderia estar na Stock Car, mas vou atrás do que quero", completa, sabendo que, se vai conseguir ou não, é outra história.

A Fórmula 3 italiana começa em 15 de maio, com a etapa em Franciacorta. Depois, terá corridas em Misano, Imola, Spa-Francorchamps (Bélgica), Adria, Vallelunga, Mugello e termina em 16 de outubro, em Monza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.